Banner 468x60
Banner 180x60
Bom dia.
Quinta-Feira, 21 de Junho de 2018.
 
E-mail:  Senha:

 

 
Nome

E-mail


 
Saiba como anunciar na Revista e no Site CONCERTO.
   


Vitrine Musical 2016 - Clique aqui e veja detalhes dos anunciantes

 

 
 
Em carta aberta, músicos da Osusp protestam contra ação da reitoria (4/12/2008)

Em carta aberta à comunidade musical, os músicos da Orquestra Sinfônica da USP - Osusp protestam contra a ação da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária, que pretende alterar o regimento interno do grupo. O problema se dá em torno da nomeação do novo diretor artístico e regente titular da orquestra, vaga aberta desde a renúncia do maestro Carlos Moreno em agosto passado (leia mais aqui). Os músicos da orquestra exigem o cumprimento do regimento atual, que diz que compete ao conselho deliberativo da orquestra designar o diretor artístico e regente titular a partir de lista tríplice elaborada pelos músicos. A carta aberta afirma que "após três meses aguardando a convocação oficial da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária para a elaboração da listra tríplice, fomos informados pelo Pró-reitor em visita a um ensaio da orquestra, de que o regimento será modificado à nossa revelia. Segundo ele, o sistema democrático de escolha do nosso regente titular e diretor artístico será banido do regimento e um cargo de confiança para a direção geral (artística e administrativa) da OSUSP será criado e preenchido através de indicação sumária do Pró-reitor."

De fato, conforme portaria da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP publicada em 30 de setembro passado, foi criado um grupo de trabalho "com a finalidade de efetuar estudos e propor novo Regimento Interno" para a Orquestra Sinfônica da USP. A redação da portaria indica também uma nova orientação da orquestra, que passaria a ter um caráter mais acadêmico e universitário. O grupo de trabalho, presidido pelo Prof. Dr. Lorenzo Mammì, tem 120 dias - ou seja até o fim de janeiro - para apresentar a proposta do novo regimento.

(Leia aqui a resposta da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP à carta aberta dos músicos da Osusp.)


Leia abaixo a íntegra da carta aberta dos músicos da Osusp:

Carta aberta dos músicos da ORQUESTRA SINFÔNICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ao público e a toda a classe musical

Nós, músicos da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo, vimos através desta carta externar a nossa preocupação e imensa insatisfação para com os caminhos que vêm sendo tomados para o preenchimento da vaga de diretor artístico e maestro titular, cargo vago desde a saída do maestro Carlos Moreno em agosto do corrente ano.

Nossa preocupação foca-se em manter o alto nível artístico dos concertos apresentados, a fundamental função social, educativa e artística de nossa programação no meio cultural brasileiro e o indissolúvel comprometimento com a arte, o público e o processo democrático de gestão deste bem público que é a OSUSP, conquistados em 33 anos de existência e continuidade dos trabalhos desenvolvidos por nossa orquestra.

O funcionamento da OSUSP, como as demais entidades e corpos públicos, é norteado por seu regimento interno, dentro dos critérios democráticos que constituem a essência da Universidade de São Paulo. Seu texto foi redigido com o assessoramento do então chefe do departamento de música professor Dr. Mario Ficarelli, posteriormente foi discutido por membros do Conselho deliberativo da OSUSP formado por membros da comunidade universitária (docentes do departamento de música, representantes do corpo discente, membros da orquestra e da Pró- reitoria) e membros da sociedade com notório e indiscutível destaque e valor na área cultural. Foi aprovado pelo departamento jurídico da USP e deliberado pelo Conselho de Cultura e Extensão Universitária com publicação no diário oficial em 13 de Agosto de 2001. Este regimento tem sido apontado como um exemplo de transparência, respeito e seriedade.

Nele consta como prerrogativa inequívoca da orquestra o direito de participar da redação do seu regimento e de todos os processos decisivos referentes à escolha do seu diretor artístico e regente titular.

O processo definido pelo regimento para o preenchimento do cargo de maestro titular e diretor artístico da orquestra é:
-os candidatos ao cargo enviam à Universidade seus projetos de gestão artística e administrativa da orquestra,
-os músicos avaliam os projetos enviados,
-o Pró-reitor de Cultura convoca os músicos para a elaboração de uma lista tríplice a qual é feita a partir desta prévia avaliação,
- A lista tríplice é então enviada ao conselho deliberativo da orquestra e este conselho escolhe entre os três, o nome do regente titular e diretor artístico.

No entanto, após três meses aguardando a convocação oficial da Pró-reitoria de Cultura e extensão universitária para a elaboração da listra tríplice, fomos informados pelo Pró-reitor em visita a um ensaio da orquestra, de que o regimento será modificado à nossa revelia. Segundo ele, o sistema democrático de escolha do nosso regente titular e diretor artístico será banido do regimento e um cargo de confiança para a direção geral (artística e administrativa) da OSUSP será criado e preenchido através de indicação sumária do Pró-reitor.

Com esta carta, manifestamos o nosso repúdio a essas medidas, que acintosamente desprezam os mais básicos princípios democráticos, estes tão visceralmente ligados ao caráter da USP, entidade que em nossa história recente se destacou como um dos pilares para a dura conquista da redemocratização do país, assim como não contemplam a confiança, a dignidade e a maturidade que a orquestra conquistou durante seus 33 anos de existência.

Desculpamo-nos junto ao nosso público e pedimos sua compreensão.

Muitos obstáculos têm sido encontrados por nós nas tentativas de comunicação com a Pró-reitora e as decisões sobre o futuro imediato da orquestra com relação à programação infelizmente não têm sido tratadas com o nosso conselho deliberativo, tão pouco conosco. Sentimos muito, pois, cativamos um público caloroso e fiel, obtendo mais de 600 assinaturas, e nos consideramos responsáveis pela retribuição desta fidelidade.

Aproveitamos para pedir o apoio de toda a classe musical e artística e de nosso público para que diante aos fatos expostos se manifestem a nosso favor. Desejamos a manutenção do processo democrático de escolha do nosso maestro e diretor artístico através da lista tríplice, garantindo a qualidade de excelência da orquestra e evitando-se desta maneira a imposição arbitrária e a aparente tentativa de favorecimento que configuram um retrocesso desastroso não só para a orquestra, mas para toda a Universidade e a sociedade como um todo.

Estamos certos de que o processo democrático é de fundamental importância para a garantia da qualidade do nosso trabalho, assim como para a nossa saúde profissional dentro da Universidade e ressaltamos que é essencial que o profissional que ocupe um cargo de direção dentro da nossa orquestra seja acolhido por nós pelo reconhecimento de suas capacidades e de seus talentos.

Norteados pela intenção de manter as nossas conquistas e pela sede de vencer novos desafios, agradecemos e contamos com o seu apoio.

Músicos da Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo



Mais Notícias

Petrobrás Sinfônica toca Brahms com maestro Carlos Moreno (20/6/2018)
Terceiro SPHarpFestival mostra espetáculo sobre a belle époque (20/6/2018)
Festival Tinta Fresca premia compositor paulistano Martim Butcher (20/6/2018)
Flauta Mágica celebra os 170 anos da Escola de Música da UFRJ (19/6/2018)
SP Cia. de Dança completa 10 anos e apresenta dois espetáculos em junho (19/6/2018)
Festival Sesc Pelotas abre inscrições (18/6/2018)
Pianista Fabio Martino toca com Osesp e o maestro Neil Thomson (18/6/2018)
Theatro São Pedro apresenta “Alcina” de Händel com direção de Luis Otavio Santos (15/6/2018)
Após manifestação de ministro, governo estuda compensação para a cultura (14/6/2018)
Festival de Londrina tem inscrições abertas (14/6/2018)
Projeto celebra legado do maestro e compositor Cyro Pereira (14/6/2018)
Sala Cecilia Meireles abre espaço para a ópera contemporânea (13/6/2018)
Quarteto da Cidade toca Beethoven (13/6/2018)
Regente francês Louis Langrée, diretor da Sinfônica de Cincinnati, rege a Osesp (12/6/2018)
Theatro Municipal encena ópera “O cavaleiro da rosa”, de R. Strauss (11/6/2018)
Instituto Baccarelli em dose dupla (8/6/2018)
Música no Museu tem a voz como foco em junho no Rio (8/6/2018)
Les Violons du Roy e soprano Julia Lezhneva fazem homenagem a Händel (8/6/2018)
Orquestra Jovem do Estado toca e grava a "Sinfonia nº 5" de Mahler (7/6/2018)
Festival de Campos do Jordão fará 90 apresentações em julho (7/6/2018)
Instituto Fukuda promove nova versão do musical “Os saltimbancos” (6/6/2018)
Camerata Sesi recebe Edilson Venturelli (6/6/2018)
Sinfônica da USP recebe jovem violoncelista para interpretar Shostakovich (6/6/2018)
Pianista britânico Steven Osborne abre o mês da Osesp (5/6/2018)
Filarmônica de Minas Gerais recebe maestro polonês Michal Nesterowicz (5/6/2018)
Pianistas movimentam agenda da Sala Cecília Meireles (5/6/2018)
 
Ver todas as notícias anteriores
 
<< voltar

 


< Mês Anterior Junho 2018 Próximo Mês >
D S T Q Q S S
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
 

 
São Paulo:

26/6/2018 - Geneva Camerata e Pieter Wispelwey - violoncelo

Rio de Janeiro:
21/6/2018 - Luis Bomfim - voz e Regina Lacerda - piano

Outras Cidades:
22/6/2018 - Ribeirão Preto, SP - Semana Minaz de Corais
 




Clássicos Editorial Ltda. © 2018 - Todos os direitos reservados.

Rua João Álvares Soares, 1404
CEP 04609-003 – São Paulo, SP
Tel. (11) 3539-0045 – Fax (11) 3539-0046