Banner 180x60
Bom dia.
Sexta-Feira, 20 de Outubro de 2017.
 
E-mail:  Senha:

 

 
Nome

E-mail


 
Saiba como anunciar na Revista e no Site CONCERTO.
   


 

Vitrine Musical 2016 - Clique aqui e veja detalhes dos anunciantes

 
 
Arthur Nestrovski é o novo diretor artístico da Osesp (8/12/2009)

Em coletiva de imprensa realizada nesta terça-feira, a Fundação Osesp anunciou o jornalista, professor e músico Arthur Nestrovski como seu novo diretor artístico e cultural. Nestrovsky responderá pela programação da orquestra, liderando uma equipe que conta com o regente principal Yan Pascal Tortelier, com os dois consultores internacionais – Henry Vogel e Timothy Walcker – e com o administrador artístico Uli Schneider. Com isso, a Fundação Osesp considera finalizado o “caráter de interinidade” vigente desde o desligamento do maestro John Neschling, em janeiro passado. Na coletiva – que contou com a participação de Fernando Henrique Cardoso, Pedro Moreira Salles, Rubens Barbosa, Luiz Schwarcz, Horácio Lafer Piva, Yan Pascal Tortelier, Marcelo Lopes, Timothy Walcker e Darrin Coleman Milling, além do próprio Arthur Nestrovski – a Fundação também anunciou uma ampliação nas competências do maestro Tortelier, que passará a atuar mais intensamente nas questões artísticas da orquestra.

“Nós estamos realmente consolidando a orquestra, e estamos fazendo isso de uma maneira tranquila”, falou Fernando Henrique Cardoso, presidente da Fundação Osesp. E seguiu: “Nós nos preocupamos muito com o que se chama governança – qual é o modelo que a orquestra vai adotar daqui por diante, como manter uma relação contínua e amigável com os músicos, como vamos fortalecer novas formas de comando na orquestra – nisso nós estamos avançando. Nós estamos dando um passo para fortalecer o centro de dinâmica de decisões da orquestra [...]. Ao reiterar nossa confiança no diretor executivo Marcelo Lopes, queremos também ampliar esse núcleo central. Assim, convidamos o Arthur Nestrovski para ser diretor artístico e cultural.”

Fernando Henrique Cardoso também falou de um novo nível de responsabilidade que o regente principal Tortelier assumirá a partir de agora. “Depois da experiência do ano passado, o maestro Tortelier se entusiasmou com a orquestra e está disposto a ter uma participação mais direta e efetiva como alguém que está conduzindo a orquestra. Isso não quer dizer que tenhamos terminado o trabalho do comitê de buscas, porque a orquestra tem que se renovar sempre. Mas o maestro Tortelier passa a ter uma condição mais estável e de maior ingerência nas decisões no que diz respeito à programação artística”, disse FHC.

Em resposta à pergunta sobre quem efetivamente responderá pela programação artística da orquestra – considerando regente principal, consultores, administradores e agora o novo diretor artístico –, Arthur Nestrovski afirmou: “A responsabilidade é minha, o diretor artístico sou eu. Existe uma equipe e é claro que as questões musicais têm de ser discutidas diretamente com o maestro Tortelier – ele é o principal parceiro para todas as questões especificamente musicais. E existe uma equipe que ajuda a formatar as decisões. Agora a responsabilidade de quem dá as linhas de força é minha.”

Sobre essa questão, Tortelier também se manifestou: “Eu entendi que há uma preocupação de que há muitas pessoas na direção – talvez pessoas demais – e que isso poderia ser um problema. Sobre isso eu gostaria de dizer o seguinte: eu tenho 62 anos e sei, pessoalmente, que eu posso dar o melhor de mim quando estou dentro de um time. [...] Então, fiquei entusiasmado quando Luiz [Schwarcz] me procurou para falar desse tipo de organização para a parte artística da Osesp. [...] Eu gosto de pensar em mim como o piloto de um avião. Vocês sabem, sempre tem que ter um time atrás do piloto. E eu necessito dessas pessoas, para que elas me apóiem, me orientem, me ajudem. [...] Eu estou verdadeiramente convencido de que temos agora uma boa estrutura organizacional e uma forte equipe, e eu tenho certeza de que ela saberá dar respostas a questões que surgiram durante esse ano de interinidade.”

Quanto a seu novo trabalho, Netrovski falou: “A programação de 2010 está fechada. Portanto, para esse ano imagino poder implementar algumas atividades em torno dessa programação – publicações, seminários, atividades educativas, alguns concertos extras, concertos de música de câmara, isso dá para pensar. Mas já começaremos a trabalhar na programação de 2011.”


Leia a seguir as informações fornecidas pela assessoria de imprensa da Osesp:

OSESP anuncia nova estrutura de Governança para 2010

Yan Pascal Tortelier é efetivado como regente titular e Arthur Nestrovski assume a direção artística em novo modelo de gestão da orquestra

A Osesp concluiu o desenho de sua nova estrutura de governança que passa a valer a partir de 2010. A Fundação Osesp passará a ter um diretor artístico, Arthur Nestrovski, responsável pelo projeto cultural e artístico da instituição, um regente titular, Yan Pascal Tortelier, que atuará como chefe de orquestra e comandará o corpo de músicos, e um diretor executivo, Marcelo Lopes, responsável pela estrutura administrativa, financeira e legal da instituição. Os três se reportarão diretamente ao Conselho de Administração da Fundação Osesp.

Yan Pascal Tortelier é efetivado ao fim de um ano de excelentes resultados perante a crítica, o público e a orquestra. O Comitê de Busca mostrou-se satisfeito com o desempenho de Tortelier durante os concertos e com o desenvolvimento musical da orquestra sob seu comando ao longo de 2009. O maestro terá agora mais envolvimento com a gestão da orquestra e terá a liderança das turnês internacionais dos próximos anos.

Tortelier cumprirá um contrato de três anos, no total, tendo cumprido seu primeiro ano na temporada atual, de 2009. Ao assumir a função, Tortelier passa a responder formalmente pelo desenvolvimento musical da orquestra – comandará as audições para a escolha de novos músicos, escalará a orquestra e decidirá investimentos a serem feitos no crescimento artístico de seus músicos. Como regente titular, Tortelier regerá de oito a doze semanas por ano na Osesp. No restante do tempo, ele regerá outras orquestras internacionais e abrirá espaço para que outros regentes de destaque trabalhem com a Osesp, permitindo uma permanente oxigenação artística que deu bons resultados ao longo de 2009 e está em linha com o que fazem as grandes orquestras do mundo.

Diretor Artístico

O diretor artístico será Arthur Nestrovski – intelectual brasileiro, com doutorado em música, autor de livros sobre crítica e educação musical e íntimo da produção da Osesp desde seu renascimento, em 1997. Como diretor artístico, Nestrovski terá as missões de aprofundar a relação da Osesp com o estado que a mantém, dar vitalidade à Sala São Paulo como centro de produção artística, aprofundar a criação de conteúdo educacional e aumentar o diálogo com outras instituições brasileiras.

A escolha de um brasileiro para o posto de diretor artístico preserva um dos papéis primordiais da Osesp como instituição cultural: a de promover a música brasileira, seja pela encomenda de novas peças a compositores clássicos brasileiros jovens ou consagrados, seja pela recuperação de partituras históricas de outros compositores, seja pelo diálogo com outras frentes da rica produção musical brasileira.

Projetos 2010

Para 2010, o foco é ampliar os projetos da Osesp na área de Educação e Programas Sociais - ampliação do programa de concertos a baixo custo aos domingos, com a programação dos concertos regulares na Sala São Paulo e ingressos a custo baixo. Haverá também forte expansão do programa Osesp Itinerante, que em 2010 terá mais datas ao longo do ano e alcançará uma maior quantidade de cidades no interior de São Paulo, além de outros projetos educacionais, que deverão beneficiar 60 mil crianças. A orquestra contempla assumir também um papel de frente na produção de materiais didáticos, em um momento em que a música deve se tornar matéria obrigatória em todas as escolas do país.



Mais Notícias

Jocy de Oliveira estreia a ópera "Liquid voices" (19/10/2017)
Orquestra Filarmônica de Minas Gerais comemora dez anos em nova temporada (18/10/2017)
Com novos patrocínios, Orquestra Sinfônica Brasileira retoma atividades (17/10/2017)
Cultura Artística lança temporada internacional 2018 (17/10/2017)
Nathalie Stutzmann canta com a Osesp na Sala São Paulo (16/10/2017)
Neojiba comemora dez anos com série de apresentações (13/10/2017)
Trompetista venezuelano Pacho Florez é solista da Orquestra Jovem do Estado (11/10/2017)
Theatro Municipal de SP apresenta programa espanhol (10/10/2017)
“Os pescadores de pérolas” estreia no Theatro Municipal de São Paulo em 30 de outubro (10/10/2017)
Osesp apresenta “Réquiem de guerra” de Britten (9/10/2017)
Orquestra Sinfonia Brasil faz apresentações no Paraná e no Rio de Janeiro (6/10/2017)
“Gran Finale” promove canto coral entre crianças e adolescentes (6/10/2017)
Filarmônica de Minas Gerais toca Villa-Lobos com pianista Fabio Martino (6/10/2017)
Ospa recebe tenor Martin Muehle e soprano Claudia Riccitelli (6/10/2017)
Amazonas Filarmônica celebra 20 anos com concerto (5/10/2017)
Ligia Amadio comanda a Osusp na Sala São Paulo (5/10/2017)
Osesp recebe o violinista brasileiro Luiz Fílip (4/10/2017)
João Carlos Martins rege e sola com a Bachiana Filarmônica (3/10/2017)
Premiado violonista russo Artyom Dervoed faz recital na série da Cultura Artística (2/10/2017)
Ricardo Kanji rege oratório de Vivaldi no Theatro São Pedro (29/9/2017)
Osesp lança temporada com novas séries e integral das sinfonias de Beethoven (29/9/2017)
Sinfônica Heliópolis recebe pianista Jean-Louis Steuerman (28/9/2017)
Jundiaí terá “Ciclovia Musical” neste domingo (28/9/2017)
Ocam toca Philip Glass com a pianista Lídia Bazarian (27/9/2017)
Pianista francês Jean-Efflam Bavouzet toca com a Osesp (26/9/2017)
Theatro Municipal do Rio de Janeiro encena ópera "Tosca", de Puccini (22/9/2017)
 
Ver todas as notícias anteriores
 
<< voltar

 


< Mês Anterior Outubro 2017 Próximo Mês >
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4
 

 
São Paulo:

22/10/2017 - Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo

Rio de Janeiro:
23/10/2017 - XXII Bienal de Música Brasileira Contemporânea

Outras Cidades:
25/10/2017 - São José dos Campos, SP - Ópera La Traviata, de Verdi
 




Clássicos Editorial Ltda. © 2017 - Todos os direitos reservados.

Rua João Álvares Soares, 1404
CEP 04609-003 – São Paulo, SP
Tel. (11) 3539-0045 – Fax (11) 3539-0046