Alondra de la Parra comanda Osesp com solos de Carmen Monarcha

por Redação CONCERTO 29/05/2013

Nesta quinta-feira (30 de maio), sexta-feira (31) e sábado (1º de junho), a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp se apresenta em sua sede, a Sala São Paulo, tendo como regente convidada a mexicana Alondra de la Parra e como solista a soprano brasileira Carmen Monarcha.

 

O programa gira em torno do ano de 1913, data de estreia da Sagração da Primavera, como celebração ao centenário da obra paradigmática de Igor Stravinsky. O concerto começa com o poema sinfônico Paraísos artificiais, escrito em 1913 pelo compositor impressionista português Luís de Freitas Branco, principal protagonista do movimento de renovação da música portuguesa nas primeiras décadas do século XX. Em seguida, a solista convidada faz a estreia mundial dos Cinco Poemas de Vinicius de Moraes para Soprano e Orquestra, escrita em 2013; peça comissionada ao compositor carioca João Guilherme Ripper para homenagear o centenário de nascimento de Vinicius de Moraes. A Orquestra interpreta ainda a Sétima Sinfonia de Beethoven, obra-prima do compositor alemão, escrita em 1813.

O público poderá assistir também ao Ensaio Aberto da Osesp, na quinta-feira, dia 30 de maio às 10h, com lugares limitados e ingressos a R$ 10,00.
 
Alondra de la Parra nasceu em Nova York, em 1980, e aos dois anos de idade mudou-se para a Cidade do México, onde começou os estudos de piano e violoncelo. Estudou composição no Centro de Investigación y Estudios Musicales e, ainda jovem, entrou para a Escola de Música de Manhattan, onde foi aluna de Jeffrey Cohen e de Kenneth Kiesler. Em 2004, fundou a Orquestra Filarmônica das Américas, em Nova York, com o objetivo de abrir espaço para musicistas e compositores jovens. É diretora musical da Orquestra Filarmônica de Jalisco, no México.

Carmen Monarcha nasceu em Belém do Pará, em 1979. Iniciou a educação musical ainda criança, no Rio de Janeiro, e estudou piano e violoncelo. Aos 17 anos passou a estudar canto lírico com a mãe, Marina Monarcha. Cursou a Faculdade de Artes Alcântara Machado, em São Paulo, e em 2002 graduou-se na classe de Mya Bessselink no Conservatório de Maastricht, como bolsista da Fundação Vitae. Na Alemanha, foi orientada pela professora Monika Hausvater. Apresentou-se no Teatro da Paz e no Teatro Amazonas e interpretou Shéhérazade, de Ravel, no Theatro Municipal de São Paulo. Desde 2002, atua com a Orquestra André Rieu. Recebeu os prêmios do concurso Jovens Solistas da Orquestra da Petrobras, em 2000, e do concurso internacional de canto Bidu Sayão, em 2001.

[Veja detalhes no Roteiro Musical]

Clássicos Editorial Ltda. © 2013 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.