Antonio Meneses toca com Osesp na Sala São Paulo e participa da Turnê Europa

por Redação CONCERTO 27/10/2010

No último programa da Osesp na Sala São Paulo antes da Turnê Europa, a orquestra toca nos dias 28, 29 e 30 obras que serão executadas durante a viagem, como a Alvorada da ópera Lo schiavo de Carlos Gomes, o Concerto para violoncelo nº 1 de Shostakovich e o Choros nº 6 de Villa-Lobos, entre outras. O solista nas apresentações é o renomado violoncelista brasileiro Antonio Meneses, que também viaja com o grupo.

 

Filho de músicos, Antonio Meneses nasceu em Recife em 1957 e começou os estudos de violoncelo aos 10 anos de idade. Quando tinha 16, conheceu o famoso violoncelista italiano Antonio Janigro e foi convidado a participar de suas aulas em Düsseldorf e mais tarde em Stuttgart (Alemanha). Em 1977, Meneses venceu o primeiro prêmio no Concurso Internacional em Munique e em 1982 obteve o primeiro lugar e medalha de ouro no Concurso Tchaikovsky de Moscou.

Antonio Meneses apresenta-se regularmente nas capitais musicais da Europa, das Américas e da Ásia junto com as mais importantes orquestras tais como Filarmônica de Berlim, Sinfônica de Londres, Sinfônica da BBC, Orquestra do Concertgebouw, Sinfônica de Viena, Filarmônica Tcheca, Filarmônica de Moscou, Filarmônica de São Petersburgo, Filarmônica de Israel, Orquestra da Suisse Romande, Orquestra da Rádio de Bavária, Filarmônica de Nova York, Orquestra Sinfônica Nacional (Washington D.C.) em Buenos Aires, Varsóvia, no Brasil e com a Orquestra Sinfônica NHK em Tóquio. Atuou junto a regentes renomados, entre eles, Herbert von Karajan, Riccardo Muti, Mariss Jansons, Claudio Abbado, André Previn, Andrew Davis, Semyon Bychkov, Herbert Blomstedt, Gerd Albrecht, Yuri Temirkanov, Kurt Sanderling, Neeme Järvi, Mstislav Rostropovich, Vladimir Spivakov e Riccardo Chailly.

Meneses também é convidado regular nos maiores festivais de música, incluindo Puerto Rico (Festival Pablo Casals), Salzburgo, Lucerna, Viena, Berlim, Festival de Primavera de Praga, Nova York (Mostly Mozart Festival), Seattle, la Grange de Meslay, Festival de Colmar e Festival de Música de Câmara de Jerusalém. Ativo camerista, Antonio Meneses realizou turnês com o Emerson Quartet e Vermeer Quartet, assim como com os pianistas Nelson Freire, Cristina Ortiz e Gérard Wyss, e foi membro do Trio Beaux Arts de outubro de 1998 até sua dissolução.

Antonio Meneses realizou duas gravações para a Deutsche Grammophon, com Herbert von Karajan e a Orquestra Filarmônica de Berlim: o Concerto duplo para violino e violoncelo de Brahms, junto com Anne Sophie Mutter, e Don Quixote de Richard Strauss. Meneses também gravou para o selo Pan Classics o concerto de D’Albert e obras de David Popper – ambos com a Orquestra Sinfônica de Basel – e Concertos para violoncelo de Carl Philip Emanuel Bach com a Orquestra de Câmara de Munique. Para a EMI/Angel, o violoncelista registrou o Trio com Piano de Tchaikovsky, junto com Nadja Salerno-Sonnenberg e Cecile Licad, além dos Concertos e a Fantasia para violoncelo e orquestra de Heitor Villa-Lobos para o selo Auvidis/França. Em 2002 lançou gravações que incluem a obra completa para violoncelo e piano de Villa-Lobos, com Cristina Ortiz, e peças de bis (encores) com Gérard Wyss ao piano. Em 2004 lançou pelo selo Avie as seis Suítes para violoncelo de Bach (AV 0052 / CLA001).

Junto com o pianista Gérard Wyss, Meneses editou ainda pelo selo Avie um CD com obras de Schubert e Schumann (AV 2112 / CLA006) em 2006 e um CD Mendelssohn (AV 2140 / CLA007) em 2007. Com o pianista Menahem Pressler, Meneses gravou um CD com a integral para piano e violoncelo de Beethoven (AV 2103 / CLA009) Paralelamente a uma intensa agenda de concertos, Antonio Meneses ministra master classes na Europa, nas Américas e no Japão.