Bienal Internacional de Música Eletroacústica de São Paulo completa 20 anos

por Redação CONCERTO 04/10/2016

Idealizada pelo compositor Flo Menezes, do Studio PANaroma, acontece, entre os dias 5 e 16 deste mês, a 11ª edição da Bienal Internacional de Música Eletroacústica de São Paulo. O evento é referência absoluta para a criação de vanguarda e comemora duas décadas em grande estilo. Ao todo, serão dezesseis apresentações, com cerca de 90 obras eletroacústicas, e a presença de compositores de diversos países, que participam de conferências e de mesas-redondas.

 

O concerto de abertura, no dia 5, oferece um painel histórico, com destaque para obras de Pierre Boulez, como Étude I, e Gyorgi Ligeti, de quem é interpretada Artikulation. No dia 6, o público poderá conferir um painel do que tem sido produzido pelos autores ligados ao Studio PANaroma. Essa estrutura, entre obras fundamentais para a compreensão da criação eletroacústica e composições de artistas convidados, se mantém ao longo da programação.

Entre os compositores que participam do evento estão o francês Jean-Claude Risset, o argentino Horace Vaggione, o sueco Ake Parmerud, os austríacos Elisabeth Schimana e Thomas Gorbach e os italianos Francesco Giomi e Francesco Cavanese.

A lista de solistas e artistas convidados é marcada também pela presença de intérpretes que pautam suas trajetórias por especial atenção à criação contemporânea. É o caso da flautista Sarah Hornby, por exemplo, ou dos percussionistas Henri Brandino e Eduardo Gianesella, que se apresentam no dia 12 em concerto dedicado à obra de Flo Menezes.

[Veja mais no Roteiro Musical]