Brasileiro Marcelo Lehninger, assistente de James Levine, rege a Orquestra Sinfônica Brasileira

por Redação CONCERTO 09/05/2012

O regente carioca de 32 anos Marcelo Lehninger, que é assistente de James Levine na Sinfônica de Boston, comandará o concerto que a Orquestra Sinfônica Brasileira - OSB fará dia 11 de maio, às 20h, no Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro. A apresentação, que faz parte da série Concertos Especiais, traz no repertório a suíte Mamãe Ganso de Ravel, a Sinfonia nº 88 em sol maior de Haydn e a Sinfonia nº 5 em ré menor op. 47 de Shostakovich.

 

Marcelo é regente assistente da Orquestra Sinfônica de Boston, considerada uma das dez melhores do mundo e uma das cinco mais importantes dos Estados Unidos. O posto de assistente veio a convite do maestro titular da orquestra, James Levine, e Marcelo é o segundo brasileiro a ocupar o cargo - o primeiro foi Eleazar de Carvalho, dividindo a posição com Leonard Bernstein. Com a Sinfônica de Boston realiza diversos concertos no Symphony Hall de Boston, no Festival de Tanglewood e estreou, em março de 2011, no Carnegie Hall de Nova York. Atuou também como regente substituto da Orquestra Sinfônica Nacional de Washington DC, diretor musical da Orquestra Jovem das Américas, convidado por Plácido Domingo, e regente associado da Orquestra Filarmônica de Minas Gerais.

Antes de dedicar-se à regência, estudou violino e piano, sendo premiado em concursos nacionais em ambos os instrumentos. É mestre em música pelo Conductors Institute at Bard College, em Nova York. Já regeu as orquestras sinfônicas de Houston, New West, Hartford, Fairfax e Jacksonville, nos EUA, a canadense Filarmônica de Hamilton e a New England Conservatory. Também viajou pela Europa e Estados Unidos como assistente do maestro Kurt Masur nas orquestras Nacional da França, Gewandhaus de Leipzig e Filarmônica de Nova York. Atuou também com importantes solistas como Pinchas Zukerman, Christian Tetzlaff, Stewart Goodyear, Sônia Goulart e Peter Serkin.