Celso Antunes comanda a Osesp neste final de semana

por Redação CONCERTO 06/03/2013

O regente associado da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Celso Antunes, estará nos próximos dias à frente de três concertos da Osesp com a pianista Cristina Ortiz, e também participará da abertura da Série de Câmara, com solos do spalla das violas, Horácio Schaefer.

 

Nos dias 7, 8 e 9 de março Antunes rege um programa que tem a estreia mundial da obra Sacre du sacre para orquestra, encomendada pela Osesp ao compositor pernambucano Marlos Nobre. A peça é uma homenagem ao centenário de A Sagração da Primavera, de Stravinsky, tema que inspirou a Temporada 2013 da Osesp. Sobre a obra, Nobre afirma: “Realizei em um estado de puro transe criativo a minha homenagem pessoal a tudo o que esta peça significou para mim, praticamente me fazendo decidir ser compositor. Stravinsky dizia que só começava a compor quando encontrava a métrica e o ritmo certos: depois disso, todo o resto brotava por meio de um duro trabalho. Nesta minha obra, tudo parte desse conceito.” O programa tem ainda Cristina Ortiz interpretando o Choro para piano e orquestra de Camargo Guarnieri e o Concerto nº 2 para piano em fá maior de Shostakovich. Para terminar, a Osesp apresenta a Sinfonia nº 2 de Alexander Borodin.

Na quinta-feira, dia 7, a Osesp abre as portas de seu ensaio geral, a partir das 10h com número limitado de ingressos, vendidos a R$ 10,00.
 
No domingo, dia 10, Celso Antunes abre a Série de Câmara com obras do “compositor transversal” da temporada 2013 da Osesp, Witold Lutoslawski, e com encomendas de obras feitas a compositores brasileiros. O programa começa com a Música fúnebre de Lutoslawski, dedicada ao décimo aniversário da morte de Béla Bartók. Em seguida, vem a estreia do Concerto para viola e orquestra de câmara do compositor gaúcho Vagner Cunha. Inspirado na música do Rio Grande do Sul, como o chamamé e a milonga, e na música dos imigrantes judeus do leste europeu que vieram para o sul do Brasil no início do século XX, o concerto capta a atmosfera dessas culturas, buscando uma sonoridade híbrida. O spalla das violas nda Osesp, Horácio Schaefer, será o solista. O concerto termina com a Serenata para cordas em mi bemol maior do tcheco Josef Suk.
 
Regente associado da Osesp (2012-16), Celso Antunes nasceu em São Paulo em 1959 e foi regente titular da Nova Orquestra de Câmara da Renânia, em Colônia, do conjunto belga de música contemporânea Champ d’Action, diretor artístico e regente titular do National Chamber Choir, da Irlanda, regente titular do Coro da Rádio da Holanda e é professor de regência coral da prestigiosa Haute École de Musique de Genebra desde 2008. Ele trabalha regularmente com alguns dos principais coros da Europa, entre os quais o SWR Stuttgart Vocal Ensemble, o BBC Singers, em Londres e o Vlaamse Radio Koor, em Bruxelas.

[Veja detalhes no Roteiro Musical]