Com trompista Szabolcs Zempléni, Filarmônica de Minas Gerais toca em Belo Horizonte e Juiz de Fora

por Redação CONCERTO 22/07/2014

No dia 24 de julho, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais encerra seu ciclo em homenagem aos 150 anos de Richard Strauss com um concerto especial no Palácio das Artes, sob regência de seu titular e diretor artístico, o maestro Fabio Mechetti. Depois de duas apresentações com grandes solistas brasileiros – primeiro, com o pianista Arnaldo Cohen; depois, com a soprano Adriane Queiroz (entrevistada de julho da Revista CONCERTO; disponível aqui para assinantes) –, o grupo tem um convidado internacional: o trompista húngaro Szabolcs Zempléni.

 

Nascido em Budapeste, Zempléni é formado em trompa pela Academia de Música Ferenc Liszt e já se apresentou com orquestras como a Sinfônica da Rádio da Baviera e a do Festival de Budapeste. Ele interpreta o Concerto para trompa nº 1 – assista na seção Mídia um vídeo de Zempléni, com a Sinfônica da Rádio da Baviera, tocando o Concerto nº 2 de Strauss. Completam o repertório mais duas peças do compositor alemão: o poema sinfônico Da Itália e a Dança dos sete véus, da ópera Salomé.

Juiz de Fora
A filarmônica e Zempléni tocam juntos também no Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga, em Juiz de Fora, no dia 27, como encerramento do evento. A apresentação acontece no Cine-Theatro Central, novamente sob o comando de Fabio Mechetti. O repertório, apesar de contar com o Concerto nº 2 de Richard Strauss, se completa de forma distinta: com o poema sinfônico Don Juan, também de Strauss, e a abertura da ópera Don Giovanni, de Mozart. Confira a programação completa do Festival de Juiz de Fora aqui.

[Veja mais no Roteiro Musical]

Clássicos Editorial Ltda. © 2014 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.