Crise no Municipal cancela agenda da orquestra até agosto

por Redação CONCERTO 16/06/2010

Uma crise entre o maestro Rodrigo de Carvalho (regente titular) e músicos da Orquestra Sinfônica Municipal levou ao cancelamento da agenda da orquestra até agosto. Entre outros compromissos, a Sinfônica Municipal estava programada para se apresentar em julho no Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. A orquestra, incomodada com seguidas repreensões do maestro a alguns de seus principais membros e contestando sua competência artística, procurou a Secretaria de Cultura e ameaçou não mais tocar com seu regente titular. A Secretaria prometeu uma solução. Conforme matéria de João Luiz Sampaio publicada hoje no jornal “O Estado de S. Paulo”, a orquestra promoveu uma eleição interna para apresentar uma lista tríplice com seus candidatos para o posto de regente titular. Os eleitos foram os maestros Alex Klein, Luiz Fernando Malheiro e Carlos Moreno. A mesma matéria informa também que a diretora do Teatro Municipal, Beatriz Amaral, saiu em férias (!). [Leia matéria de “O Estado de S. Paulo” aqui.]

É lamentável a situação do Teatro Municipal de São Paulo às vésperas de seu aniversário de 100 anos, que se dará em 2011. Fechado para reformas sobre as quais não se obtém informações concretas – nem prazo para finalização –, sua programação foi transferida de forma improvisada para outros espaços da cidade.

Finalmente convencida de enfrentar o emaranhado burocrático que engessa as ações do teatro, a Secretaria Municipal de Cultura enviou, no início do ano, projeto para a Câmara Municipal com o objetivo de criar uma fundação para a administração da casa. Dada a dinâmica das tramitações públicas, porém, são remotas as possibilidades desse projeto ser aprovado antes da reabertura do teatro.