Estado de São Paulo terá seu “El Sistema”

por Redação CONCERTO 26/12/2011

A similaridade do nome do novo projeto da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo com “El Sistema” venezuelano – que descobriu talentos como o maestro Gustavo Dudamel – não parece ser mera coincidência. Pelo ambicioso objetivo do Sistema Paulista de Música, que acaba de ser criado em São Paulo, a integração dos diferentes equipamentos culturais ligados à música, já mantidos pelo Estado, é a chave para uma nova era na formação musical.

Pelo projeto, diretrizes abrangentes conduzirão a atuação das diferentes escolas e orquestras, de maneira que o Projeto Guri (grande base do Sistema) deve ser ampliado para 400 municípios do interior e passará a ter, além da missão social, um objetivo de iniciação e de ‘peneira’ que irá preparar os alunos para o Conservatório de Tatuí, Emesp Tom Jobim e em um segundo momento para a Academia da Osesp, além de formar instrumentistas e cantores para as orquestras, coros e bandas jovens ligados a essas instituições.

O passo seguinte do Sistema é a integração dos grupos jovens com as orquestras profissionais mantidas pelo Estado, incluindo a Osesp, Jazz Sinfônica, Banda Sinfônica e o Coro da Osesp, e a realização de uma programação coordenada que amplie o alcance e a popularidade das apresentações para o público paulista.

Para a coordenadora da Unidade de Formação Cultural da Secretaria, Ana Flavia Souza Leite, esta política de gestão integrada desenvolvida na gestão de Andrea Matarazzo aprimora resultados e otimiza os recursos aplicados na música, sempre com o intuito de ampliar os horizontes profissionais dos jovens que começam a ter o primeiro contato com a música pelo Projeto Guri em todo o Estado.

Para os alunos, há a esperança animadora de serem apoiados pelas bolsas de estudo do projeto e descobertos pelos programas de valorização dos jovens talentos que se destacarem no “El Sistema” paulista.