Festival de Música do Pará chega à 28ª edição

por Redação CONCERTO 03/06/2015

O Festival Internacional de Música do Pará chega este mês à sua 28ª edição, ocupando diversos palcos de Belém, como o centenário Theatro da Paz, o Teatro Waldemar Henrique, a Igreja de Santo Alexandre, a Catedral Metropolitana e o Anfiteatro São Pedro Nolasco, localizado na Estação das Docas. A programação reúne artistas brasileiros e internacionais e, além de prestar uma homenagem à figura do músico, comemora os 120 anos do Instituto Estadual Carlos Gomes, uma das mais antigas instituições de ensino musical do país.

 

A abertura oficial será no dia 7 de junho, com dois concertos no Theatro da Paz: às 11h, apresenta-se a Banda Sinfônica da Fundação Carlos Gomes, que será comandada pelos maestros Amilcar Gomes, Darell Brown, David Antenaza e por alunos de regência; e, às 20h30, sobe ao palco a sinfônica do teatro, que será regida pelo seu titular, Miguel Campos Neto, e receberá como solistas a violista Anna Firsanova e o tubista Whilton Matos.

No dia 8, o destaque é a presença da soprano paraense radicada em Berlim Adriane Queiroz, que faz concerto com a Orquestra Sinfônica Carlos Gomes no Theatro da Paz, regida por Ronaldo Sarmanho e Tobias Volkmann. Também se apresentam o duo Pilger-Rincón, formado pelo violoncelista Hugo Pilger, que acaba de lançar livro e DVD dedicados à obra de Villa-Lobos, e a violinista Carla Rincón, e o Quinteto Villa-Lobos. Na terça, dia 9, a programação abre espaço para a música antiga, com o Grupo de Música Antiga e o Quinta Essentia. De Portugal, o grupo Toy Ensemble apresenta o espetáculo Como nascem as estrelas, inteiramente baseado na obra da escritora brasileira Clarice Lispector.

No dia 10, muita música de câmara, primeiro com o Ensemble Paris, que se dedica à música francesa, e, em seguida, com o Quarteto Bessler, um dos mais tradicionais grupos do país, liderado pelo violinista Bernardo Bessler, e o Quinteto Porto Alegre. Em seguida, o espetáculo Bach Pará, apresentado pelo Grupo de Percussão da Fundação Carlos Gomes, e um programa duplo, dedicado a missas de Palestrina e Bach, com a Camerata e o Coro Carlos Gomes. Já no dia 11, espaço para a ópera: além da realização do Opera Studio, Adriane Queiroz volta a se apresentar, agora acompanhada do pianista Paulo José Campos de Melo.

Na sexta, os músicos do Quinteto Villa-Lobos e do Quinteto Porto Alegre voltam ao palco, agora acompanhados de alunos do festival. Acontece também a finalização da Oficina de Música de Criança e uma apresentação da Orquestra de Música Popular do XXVIII FIMUPA, dedicada a Pixinguinha. No fim de semana de encerramento, o festival se abre em direção à música contemporânea, com concerto dedicado à obra de Jorge Antunes, no sábado, ao lado de recitais de música de câmara feitos por alunos, e apresentação da Sinfônica Jovem do XXVIII FIMUPA, que vai interpretar a Brasiliana nº 3, de Hudson Nogueira, com regência de Marcelo Jardim, diretor artístico do evento, e a Suíte meu pedacinho de chão, de Tim Rescala. A Orquestra Sinfônica do festival também participa do encerramento, apresentando no sábado e no domingo um programa regido por Jacob Stagler, tendo o trompetista Eric Vloeimans, a violinista Sonja van Beek e o clarinetista André Kerver como solistas.

[Veja mais no Roteiro Musical]

Clássicos Editorial Ltda. © 2015 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.