Filarmônica de Minas Gerais lança programação 2015; temporada será a primeira na nova sede da orquestra

por Redação CONCERTO 05/11/2014

A temporada 2015 da Filarmônica de Minas Gerais tem tudo para se tornar inesquecível – o próximo ano marca a inauguração da sede da orquestra, e o número de concertos por assinatura mais do que dobrou. Projetada especialmente para ser a sede da orquestra, ela permitirá maior flexibilidade na programação, e com isso o número de concertos por assinatura passa de 24 para 57, divididos em cinco séries: Allegro e Presto, às quintas-feiras, Vivace e Veloce, às sextas-feiras, e a Fora de Série, aos sábados.

 

“O aumento no número de concertos tem a ver com a nova realidade que se descortina com a abertura da Sala Minas Gerais. Agora, como donos da agenda da sala, poderemos programar uma temporada muito mais racional, eficaz e diversa. Ao mesmo tempo, o ambiente é um pouco menor que o grande teatro do Palácio das Artes e, como já havíamos alcançado o limite de público para assinaturas, tivemos que, naturalmente, aumentar a oferta de concertos”, explica Fabio Mechetti, diretor artístico e regente titular da Filarmônica de Minas Gerais.

A estreia da temporada 2015 na Sala Minas Gerais acontece nos dias 5 e 6 de março, com dois concertos regidos por Fabio Mechetti, e com o pianista Nelson Freire interpretando o Concerto em lá menor de Schumann.

A temporada está recheada de grandes maestros e solistas, como os pianistas Lilya Zilberstein, Cristina Ortiz e Ricardo Castro, os violinistas Augustin Hadelich e Baiba Skride, os violoncelistas Daniel Müller-Schott e Antonio Meneses e, ainda, os maestros Christoph König, Arvo Volmer e Carlos Kalmar.

No repertório, predominam obras consagradas do repertório clássico-romântico, incluindo autores como Schumann, Villa-Lobos, Respighi, Brahms, Prokofiev, Fauré, Mahler e Ravel. A temporada também homenageia os 150 anos de nascimento de Jean Sibelius, Paul Dukas e Carl Nielsen, bem como o centenário da morte de Scriabin.

“Logicamente algumas obras são simbólicas do momento por qual passamos. Por exemplo, em nossa primeira temporada, em 2008, abrimos com a Nona de Beethoven e fechamos com a Ressureição de Mahler. Em 2015, revisitaremos as duas obras, mas em ocasiões diferentes. Abriremos com o Mahler e concluiremos com a Nona”, afirma Mechetti.

O novo programa Fora de Série, que acontece aos sábados (serão nove concertos de março a dezembro), dedica seu repertório exclusivamente a Beethoven, incluindo a integral das sinfonias e dos concertos para piano do compositor. O maestro Fabio Mechetti diz que essa decisão também se relaciona com a nova realidade proporcionada pela Sala Minas Gerais e tem alguns objetivos específicos: “A Fora de Série foi desenhada para oferecer ao assinante uma sequência de concertos que terá sempre uma temática específica. Também foi concebida para explorar  ossábados como dias alternativos para a participação em concertos”.

“Mas, sobretudo, a escolha do repertório e tema deste ano é pela oportunidade e pela necessidade que agora temos – ao ensaiarmos e nos apresentarmos no mesmo local – de, finalmente, desenvolver um trabalho técnico de ‘construção sonora’ da orquestra, que, até então, havia sido prejudicado pela logística. E nada melhor do que o repertório clássico e, dentro dele, a obra de Beethoven para trabalharmos questões de articulação, pulso interno, sonoridade, igualdade de arco, fraseologia, finesse musical etc. Esse certamente será o grande foco de atenção dado à Orquestra Filarmônica de Minas Gerais na temporada. Há oito anos esperávamos por essa oportunidade.”

Completa a temporada de celebrações a encomenda de obras a cinco compositores brasileiros: os mineiros Oiliam Lanna e Cláudio de Freitas, além de André Mehmari, José Guilherme Ripper e Marlos Nobre. “Não há como esconder a alegria e a ansiedade para que essa nova grande etapa da história da Filarmônica de Minas Gerais tenha seu desenlace e, assim, possamos desenvolver todo nosso potencial e atingir os objetivos traçados desde o início de nosso trabalho”, conclui, entusiasmado, o maestro Mechetti. [Por Camila Frésca]

Assinaturas
A renovação de assinaturas acontece entre os dias 10 e 27 de novembro deste ano; já novas assinaturas podem ser feitas entre o período que vai do dia 1º de dezembro de 2014 a 30 de janeiro de 2015. Os pacotes variam de R$ 229 a R$ 1.620, e há a possibilidade de meia-entrada para estudantes e maiores de 60 anos.

O público pode adquirir ou renovar suas assinaturas via internet, no site da filarmônica (www.filarmonica.art.br) ou pessoalmente, na estande de vendas da orquestra no Palácio das Artes – o horário de funcionamento é das 9h às 21h entre os dias 10 de novembro e 20 de dezembro; e das 15h às 21h entre os dias 5 e 30 de janeiro de 2015.

Para maiores orientações e esclarecimentos a orquestra dispõem do telefone (32) 3219-9009 (atendimento das 9h às 18h) e do e-mail assinatura@filarmonica.art.br.

[Confira aqui a programação completa da Filarmônica de Minas Gerais para 2015]

Clássicos Editorial Ltda. © 2014 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.