Gidon Kremer e KREMERata Baltica apresentam-se na Sala São Paulo

por Redação CONCERTO 20/06/2016

Um dos maiores instrumentistas do mundo, o violinista Gidon Kremer volta a São Paulo amanhã e quarta para dois concertos com a KREMERata Báltica, pela temporada do Mozarteum Brasileiro. Juntos, eles vão apresentar programas estimulantes, em torno do conceito de originais e versões, prova da diversidade e inventividade do grupo, fundado em 1997 com o objetivo de estimular a carreira de jovens músicos.

 

A primeira apresentação, amanhã, começa com o Concertino para violino e orquestra de cordas do compositor Mieczyslaw Weinberg, polonês que teve dificuldades para divulgar sua obra dentro do regime soviético, que o perseguiu e o prendeu nos anos 1950, quando Shostakovich interveio por sua liberação. Em seguida, é apresentada a versão de René Koering para o Concerto para violoncelo de Schumann, agora transcrito para violino, orquestra e tímpanos. Na segunda parte, mais duas transcrições para orquestra de cordas: a de Leonid Desyatnikov para a Serenata melancólica, de Tchaikovsky, e de Jacques Cohen e Andrei Puskarev para os Quadros de uma exposição, de Mussorgsky. Encerra o programa a Serenata para violino solo de Valentin Silvestrov.

O concerto do dia 22 começa com mais uma transcrição: a de Gustav Mahler para o Quarteto de cordas Serioso, de Beethoven. Em seguida, o grupo repete o Concerto de Schumann. The season’s digest, escrita por Alexander Raskatov a partir de As estações, de Tchakovsky, abre a segunda parte, que se encerra com o arranjo de Leonid Desyatnikov para violino e cordas do Quatro porteño, de Piazzolla.

[Veja mais no Roteiro Musical]