José Luiz Herencia pede exoneração da direção geral do Theatro Municipal de São Paulo

por Redação CONCERTO 19/11/2015

O Theatro Municipal de São Paulo anunciou nesta quinta-feira, dia 19 de novembro, o pedido de exoneração de seu diretor geral, José Luiz Herencia. Segundo a instituição, o afastamento foi protocolado por Herencia pela manhã, junto à Secretaria Municipal de Cultura. Herencia também publicou um comunicado em que anuncia que a decisão foi pessoal e tem caráter “irrevogável”. Ele ainda menciona “divergências pessoais, interferências exteriores à instituição” e “embate entre visões distintas” do papel do teatro do cenário nacional, e afirma que nenhum desses desacordos podem “comprometer as atividades do Municipal”.

 

A exoneração de Herencia vem dois meses após uma grande reestruturação na programação do teatro, ocasionada pela crise, que cancelou Così fan tutte, agendada para novembro deste ano, e cortou pela metade a temporada lírica do ano que vem.

 

Herencia foi presidente geral da fundação por três anos, assumindo o teatro ao lado de John Neschling, diretor artístico do Municipal. Em seu comunicado, ele ainda agradeceu a colaboração de todos os profissionais das áreas técnicas, artísticas e administrativas da Fundação Theatro Municipal, além da Secretaria Municipal da Cultura e da PM de São Paulo.

 


 

Veja abaixo o comunicado de José Luiz Herencia na íntegra:

Venho informar minha decisão de pedir exoneração das funções de Diretor-Geral da Fundação Theatro Municipal de São Paulo.
 
Após quase três anos de dedicação ininterrupta, tomo essa decisão em caráter pessoal e irrevogável, e agradeço a colaboração de todos os profissionais das áreas administrativa, técnica e artística da FTMSP, da Secretaria Municipal de Cultura e da PMSP.
 
A Fundação Theatro Municipal é um enorme complexo de formação e atuação artística, de destacada importância para a arte e a cultura no país, e que nos últimos três anos contou com o apoio pleno da Prefeitura de São Paulo, que possibilitou conquistas como a regularização dos contratos dos artistas dos corpos estáveis e a realização de temporadas de sucesso e excelência.
 
Divergências pessoais, interferências exteriores à instituição ou mesmo o embate entre visões distintas a respeito de sua gestão e do papel que deve exercer no panorama artístico brasileiro não podem comprometer as atividades do Municipal.
 
Centenas de vidas dedicaram-se e ainda dedicam-se, algumas há décadas, ao esforço de tornar o Theatro Municipal altamente relevante no país e no exterior. Não fomos nós que iniciamos essa jornada. Consolidá-la ainda é uma tarefa para o presente e para o futuro.
 
Um teatro aberto para a vida cultural de São Paulo, vivo e atuante, capaz de romper as fronteiras entre a cidade real em que vivemos e a metrópole cosmopolita em que sonhamos viver, comprometido com o fortalecimento da arte e dos artistas brasileiros, reconhecendo e apoiando sua profissionalização, de modo que eles possam - cada vez mais - brilhar nos palcos de São Paulo, do Brasil e do mundo.
 
José Luiz Herencia

Clássicos Editorial Ltda. © 2015 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.