Lang Lang chega ao Brasil para apresentações em São Paulo e no Rio

por Redação CONCERTO 18/05/2012

O celebrado pianista chinês Lang Lang, considerado o "artista mais espetacular do universo da música clássica" pelo New York Times e "uma das 100 personalidades mais influentes do mundo" pela revista Time, faz duas apresentações na Sala São Paulo, nos dias 20 e 22 de maio, e uma apresentação no dia 24 no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

 

Nos três concertos, Lang Lang toca a Partita nº 1 de Bach, a Sonata em si bemol D 960 de Schubert e os Doze estudos op. 25 de Chopin.

Nascido em Shenyang, na República Popular da China, Lang Lang aos 29 anos é considerado grande celebridade da música clássica mundial. Ele se apresentou na abertura da Olimpíada de Beijing, em 2008, assistida por 5 bilhões de pessoas em todo o planeta, quando foi apresentado como um símbolo da juventude e do futuro da China. Estima-se que cerca de 40 milhões de crianças chinesas tenham iniciado os estudos de piano após esta performance.

Lang Lang também já tocou para a Rainha Elizabeth II, para os presidentes Barack Obama e Hu Jin-tao na Casa Branca e para inúmeros outros chefes de estado, além de duas edições do Prêmio Nobel da Paz, em Estocolmo (2007 e 2009). Seus discos costumam frequentar o topo das listas dos mais vendidos, não só entre os clássicos, mas também na chamada música pop.

A carreira começou aos cinco anos, quando ganhou um concurso de piano e fez seu primeiro recital. Quatro anos depois, tornou-se aluno do Conservatório Central de Beijing e aos 14, já apresentava-se como solista à frente da Orquestra Sinfônica Nacional a China.

Já nos EUA, em 1997, foi aluno de Gary Graffman no Curtis Institute, na Filadélfia. Em 1999 viveu o desafio de ser escalado no último instante como pianista substituto para tocar Tchaikovsky no “Gala of the Century”, do Festival de Ravinia, com a Sinfônica de Chicago. Sobre o concerto, semanas depois, o Times de Londres escreveu: “Lang Lang tomou de assalto um Albert Hall lotado. É bem possível que esteja fazendo história”.

A previsão do jornal inglês se confirmou. Lang Lang foi o primeiro chinês a se apresentar com as Filarmônicas de Viena e Berlim – sob regência de Sir Simon Rattle e Zubin Mehta, respectivamente – e a ser indicado para um Grammy, o de “Melhor Solista Instrumental”, em 2007. No ano seguinte, na cerimônia do mesmo prêmio, tocou ao lado de Herbie Hancock, lenda do jazz, com quem depois saiu em turnê. Também se apresentou com a Staatskapelle da capital alemã, desta vez sob regência de Daniel Barenboim. Na temporada 2010/2011, foi o principal nome do concerto de véspera de ano novo no Lincoln Center, com a Filarmônica de Nova York.

Em 2011/2012, além do concerto de gala em comemoração ao centenário da Sinfônica de São e do encerramento do da série BBC Proms, no Albert Hall, em Londres, também realizou turnês com a Orquestra do Concertbegouw de Amsterdã e as Filarmônicas de Viena e Nova York.  Também tocou no concerto em celebração aos 200 anos do nascimento de Franz Liszt, com a Orquestra da Filadélfia – transmitido ao vivo para centenas de salas de cinema nos EUA e Europa.

À frente da Lang Lang International Music Foundation, criada em 2008, o pianista busca valorizar a importância da educação musical, formar plateias para a música clássica e revelar novos talentos.

[Veja detalhes no Roteiro Musical]