“Lohengrin”, de Wagner, sobe ao palco do Theatro Municipal de São Paulo

por Redação CONCERTO 07/10/2015

Em outubro, o Theatro Municipal de São Paulo apresenta o último título de sua temporada lírica de 2015: Lohengrin, de Richard Wagner. Apresentada pela primeira vez em 1850, em Weimar, sob regência de Franz Liszt, a ópera é baseada em uma lenda medieval e narra a história da duquesa Elsa e de seu salvador, o cavaleiro desconhecido Lohengrin. São, ao todo, oito récitas, nos dias 8, 10, 11, 13, 15, 17, 18 e 20.

A direção musical é de John Neschling, e quem assina a direção cênica é o alemão Henning Brockhaus. Formado em clarinete pela Academia de Música de Detmold, Brockhaus logo passou da carreira de instrumentista para atuar nos bastidores do teatro, trabalhando com nomes como Benno Besson e Heiner Müller, no Volksbühne, na então Berlim oriental, com Manfred Weckwerth, no prestigiado Berliner Ensemble, e com Ruth Berghaus, na Ópera Estatal de Berlim. Como assistente, ele tem Valentina Escobar, que também é responsável pela coreografia. Completam a produção Yannis Kounellis (cenógrafo), Patrícia Toffolutti (figurinista) e Guido Levi (desenho de luz).

O elenco conta com Tomislav Muzek e Viktor Antipenko, como Lohengrin; Marion Ammann e Nathalie Bergeron, como Elsa; Tómas Tómasson e Johmi Steinberg, como Telramund; Marianne Cornetti e Johanna Rusanen-Kartano, como Ortrud; e Luiz-Ottavio Faria, que faz o rei Heinrich der Vogler. Completam o quadro Miguel Geraldi, Walter Fawcett, Sebastião Teixeira, Leonardo Pace, Elaine Caserh, Elaine Moraes, Keila de Morais e Lídia Schäffer.

Ouvinte Crítico
A montagem terá votação aberta no Ouvinte Crítico. A enquete será lançada na quinta-feira, dia 8 de setembro.

[Veja mais no Roteiro Musical]

Clássicos Editorial Ltda. © 2015 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.