Morre o maestro Nikolaus Harnoncourt (1929-2016)

por Redação CONCERTO 07/03/2016

Morreu no sábado, dia 5 de março, o maestro austríaco Nikolaus Harnoncourt, uma das personalidades mais influentes da interpretação musical do século XX; ele tinha 86 anos. Nascido em Berlim, em 1929, Harnoncourt foi criado em Graz, na Áustria, e estudou na Academia de Música de Viena, com o violoncelista Paul Grümmer. Em 1952 entrou para as fileiras da Sinfônica de Viena, e no ano seguinte fundou o Concentus Musicus Wien, ensemble pioneiro no movimento da música antiga, com o qual tocava viola da gamba.

 

Com uso de instrumentos de época, o grupo logo se tornou referência na interpretação do repertório clássico e barroco, com aclamadas gravações de Purcell, Bach, Monteverdi e Rameau. Em 1969 abandonou seu posto na Sinfônica de Viena para seguir a carreira de regente. Sua estreia foi em 1970, no La Scala, em Milão, dirigindo uma montagem de O retorno de Ulisses à pátria, de Monteverdi.

Com crescente prestígio, realizou projetos como a integral das Cantatas de Bach, em parceria com o maestro Gustav Leonhardt (entre 1971 e 1990), e a gravação da Paixão segundo São Mateus, também de Bach, que venceu o Grammy de 2001. No mundo da ópera, fez história ao comandar, entre 1987 e 1991, quatro títulos de Mozart na Ópera Estatal de Viena, e tornou-se presença habitual no Festival de Salzburgo. Além de reger as principais orquestras do mundo, sempre com forte orientação histórica de andamento e dinâmica, mesmo com instrumentos modernos.

Com grande reconhecimento e prestígio internacional, Harnoncourt foi uma das maiores figuras da música clássica do nosso tempo.

Clássicos Editorial Ltda. © 2016 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.