Nelson Freire e Vladimir Ashkenazy se apresentam com a Philharmonia no Rio e em São Paulo

por Redação CONCERTO 12/09/2014

O reverenciado maestro russo Vladimir Ashenazy comanda a Philharmonia Orchestra, de Londres, em três compromissos no país: nos dias 15 e 16 a orquestra toca na Sala São Paulo; no dia 17, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Todos os concertos fazem parte da temporada do Mozarteum Brasileiro.

 

Criada em 1945, a orquestra teve em seu início a direção de um dos maiores nomes do século XX, o maestro austríaco Herbert von Karajan. Apesar de não tomar o cargo oficialmente, ele foi o principal regente da Philharmonia entre 1948 e 1954, quando então seguiu para seu histórico mandato na Filarmônica de Berlim.

Outros grandes maestros que foram titulares em Londres são o alemão Otto Klemperer e o italiano Riccardo Muti. Hoje o cargo é do finlandês Esa-Pekka Salonen, que é também conselheiro artístico da orquestra. Vladimir Ashkenazy, que acompanha o grupo em sua turnê pelo Brasil, é o regente laureado do grupo.

Louvado tanto como pianista quanto como maestro, Ashkenazy tem se dedicado especialmente à regência nos últimos 20 anos, período no qual se tornou convidado habitual das melhores orquestras do mundo – atualmente ele também é regente laureado das sinfônicas da Islândia e da NHK, do Japão, além de manter vínculos com a Orquestra de Cleveland e a Sinfônica Alemã de Berlim.

Quem toca como solista nas apresentações da Philharmonia é o grande pianista brasileiro Nelson Freire. Próximo de completar 70 anos, o pianista mineiro está na capa da edição de setembro da Revista CONCERTO (disponível aqui para assinantes).

Nas três apresentações com a Philharmonia ele interpreta a mesma peça: o Concerto Imperador, de Beethoven – peça que figura em seu mais novo álbum, gravado com a Orquestra do Gewandhaus de Leipzig e o maestro Riccado Chailly, e lançado pela Decca (à venda na Loja CLÁSSICOS).

Os concertos têm ainda outra solista: a jovem violinista norte-americana Esther Yoo, que interpreta The lark ascending, de Ralph Vaughan Williams, peça baseada no poema de mesmo nome de George Meredith. Aproveitando a passagem por São Paulo, Yoo faz uma masterclass na Escola de Música do Estado de São Paulo, no dia 16, às 10h. Os interessados podem se inscrever até o dia 14, no site da instituição.

Encerram os concertos peças distintas. Nos dias 15 (SP) e 17 (RJ), o repertório se fecha com a Quinta sinfonia de Jean Sibelius; no dia 16, em São Paulo, com a Quinta de Tchaikovsky.

Ouvinte Crítico
Os concertos da Philharmonia no Rio e em São Paulo terão votação aberta no Ouvinte Crítico. A enquete será lançada na segunda-feira, dia 15 de setembro.

[Veja mais no Roteiro Musical: dia 15dia 16dia 17]

Clássicos Editorial Ltda. © 2014 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.