Neste sábado, dia 17, tem Filarmônica de Berlim ao vivo no Digital Concert Hall

por Redação CONCERTO 16/12/2011

Dia 17 de dezembro, às 17 horas (horário de Brasília), internautas brasileiros podem acompanhar, ao vivo e em tempo real, a apresentação da Filarmônica de Berlim na Sala Philharmonie (em Berlim), pelo computador no Digital Concert Hall (DCH). Acessando o DCH pelo Site CONCERTO você ganha 10% de desconto nos ingressos (clique aqui para saber mais). Se você é assinante da Revista CONCERTO, utilize o código do voucher que você recebeu junto com a edição de dezembro e desfrute de 48 horas gratuitas no Digital Concert Hall (48 horas consecutivas contadas a partir da entrada na sala de concertos digital – clique aqui para trocar o código do voucher).

 

O programa deste domingo traz a Filarmônica de Berlim sob regência de Sir Simon Rattle e com os prestigiados solistas Anne Sophie von Otter (mezzo soprano), Stuart Skelton (tenor) e Gerald Finley (baixo-barítono), em um repertório com a cena final da ópera A raposinha esperta de Leos Janácek e A canção da terra de Gustav Mahler.

Leia a seguir o texto informativo divulgado pelo Digital Concert Hall:

Sir Simon Rattle e a Filarmônica de Berlim chegam ao final da integral das grandes obras orquestrais de Gustav Mahler com Das Lied von der Erde (A canção da Terra) – considerada por Arnold Schoenberg a obra de Mahler com mais “pontos em direção ao futuro”. O próprio Mahler caracterizava Das Lied von der Erde com outro superlativo: “provavelmente a obra mais pessoal que eu já escrevi".

Como ouvinte, é fácil concordar com a opinião de Mahler. Embora Das Lied von der Erde tenha uma certa estranheza exótica com o uso da poesia chinesa do século 8, o ouvinte sempre tem a sensação de ser abordado direta e intimamente pelo compositor. Inicialmente porque Mahler abandona as forças orquestrais gigantes de suas sinfonias, e em segundo pelo fato do ouvinte sentir sempre que a tristeza dessas melodias não é artificial.

Mahler, que se encontrava em estado terminal no momento da composição, enfeita aqui a partida da vida com uma sinceridade que nos emociona ainda hoje.

A cena final da ópera em formato de fábula A raposinha esperta, de Leos Janácek, abre o concerto e mostra paralelos fascinantes com Das Lied von der Erde. Janácek, nascido, como Mahler, na região onde hoje é a República Tcheca, cria uma linda e delicada cena na qual o o homem da floresta pondera a vida – e ao redor pássaros se despedem da juventude e da beleza.

Clique aqui para entrar na página do Digital Concert Hall.
http://www.concerto.com.br/dch.asp