Neste sábado tem Filarmônica de Berlim ao vivo no Digital Concert Hall

por Redação CONCERTO 20/01/2012

Neste sábado, dia 21, às 17 horas (horário de Brasília), internautas brasileiros podem acompanhar – ao vivo e em tempo real – a apresentação da Filarmônica de Berlim na Sala Philharmonie (em Berlim), pelo computador no Digital Concert Hall (DCH). Acessando o DCH pelo Site CONCERTO você ganha 10% de desconto nos ingressos (clique aqui para saber mais). [Com a edição de dezembro, assinantes da Revista CONCERTO ganharam um voucher para acesso de 48 horas gratuitas no Digital Concert Hall. Se você é assinantes e ainda não utilizou o seu voucher, clique aqui para entrar no DCH e validar o seu. Se você não é assinante e quer assinar para ganhar 48 horas de acesso gratuito no DCH, clique aqui.]

 

O programa deste sábado traz a Filarmônica de Berlim sob regência do maestro Tugan Sokhiev, com a participação dos solistas Boris Berezovsky (piano) e Amihai Grosz (viola). O repertório terá o Concerto para piano e orquestra nº 1 de Franz Liszt, além de obras de Albert Roussell, Luciano Berio e Serguei Rachmaninov. 

Leia a seguir o texto informativo divulgado pelo Digital Concert Hall:

“Se fosse possível cruzar maestros entre si, então Tugan Sokhiev talvez seria a perfeita mistura entre Christian Thielemann, Gustavo Dudamel e a escola russa.” Com essas palavras um crítico comentou, em janeiro de 2010, a estreia do jovem ossetiano junto à Filarmônica de Berlim. Agora o público da Filarmônica tem nova oportunidade para se convencer da qualidade do regente, que a partir de setembro de 2012, como diretor da Orquestra Sinfônica Alemã, passará também a definir a vida musical berlinense.

No concerto deste sábado, Sokhiev terá a seu lado Boris Berezovsky – que para a revista Gramophone é “o verdadeiro herdeiro dos grandes pianistas russos do passado”. Com o Concerto para piano e orquestra nº 1 de Franz Liszt, Boris Berezovsky e a Filarmônica de Berlim interpretam uma obra que alterna soberanamente entre o furor estrondoso e a suave cantilena. Ao mesmo tempo, Liszt alcança aqui um de seus mais importantes objetivos artísticos: a ampliação da expressão e do som do piano ao limite do possível.

Também nas Sequenzas de Berio o potencial dos diversos instrumentos solistas é completamente esgotado. No caso da Sequenza VI trata-se da viola, aqui tocada por Amihai Grosz, que desde 2010 é viola-solo da Filarmônica de Berlim.

As duas outras obras dessa noite – as Danças sinfônicas de Rachmaninov e a música para balé Bacchus e Ariane de Albert Roussel – apresentam todo o espectro de cores do som orquestral. Nisso, Roussel revela-se um compositor que une de modo admirável uma sutileza impressionista com um temperamento desenfreado, demonstrando que ele certamente merece uma maior presença na vida musical.

Serviço:
Sábado, 21/01/2012, 17 horas (horário de Brasília)
Berliner Philharmoniker
Tugan Sokhiev, regente
Boris Berezovsky, piano
Amihai Grosz, viola
Albert Roussell – Bacchus e Ariane, suíte nº 2
Franz Liszt – Concerto para piano nº 1
Luciano Berio – Sequenza VI para viola
Rachmaninov – Danças sinfônicas op. 45

No intervalo acompanhe a conversa do pianista Boris Berezovsky com Philipp Bohnen.

Clique aqui para entrar na página do Digital Concert Hall do Site CONCERTO.