Osesp recebe o compositor americano Mason Bates

por Redação CONCERTO 08/06/2016

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo apresenta-se a partir desta quinta-feira na Sala São Paulo sob regência do maestro sueco Ragnar Bohlin. Após elogiadas apresentações com o Coro da Osesp no ano passado, ele terá pela frente um programa que propõe um diálogo entre épocas. Na primeira parte, ele rege a Mass transmission, de Mason Bates. Compositor visitante da Osesp em 2016, ele, Bates é conhecido pela mistura de música orquestral com o universo dos DJs e da música eletrônica, e fará, durante a apresentação, intervenções sonoras por meio de um computador. Já na segunda parte, o destaque é a Missa Brevis, de Bach, com a participação dos solistas Silvana Romani, Luiz Eduardo Guimarães, Érika Muniz e João Vitor Ladeira.

 

De Bach a Richard Wagner, a Osesp faz, na próxima semana, uma incursão pelo mundo da ópera, nos dias 16, 17 e 18, quando interpreta célebres trechos orquestrais da tetralogia O anel do nibelungo, como a Cavalgada das valquírias, os Murmúrios da floresta ou a Viagem de Siegfried pelo Reno. Quem rege é o experiente norte-americano Robert Spano, que também estará à frente da orquestra na Fantasia sobre um tema de Thomas Tallis, de Vaughan Williams, e no Concerto para viola, de Bartók, que terá como solista Lawrence Power. Nascido na Inglaterra em 1977, Powers venceu o Concurso Primrose, um dos mais importantes do mundo dedicados a violistas, e hoje, além de atuar como solista, também dá aulas no Royal College of Music e no Festival de Verbier. As peças de Vaughan Williams e Wagner serão tocadas também no dia 19, na série Concertos Matinais, com a maestrina assistente Valentina Peleggi.

[Veja mais no Roteiro Musical]