Osesp toca no Rio de Janeiro com Nathalie Stutzman

por Redação CONCERTO 09/10/2010

No domingo, dia 10 de outubro, o público carioca poderá conferir um pouco do excelente trabalho que a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo desenvolve em sua temporada. Sob regência de Giancarlo Guerrero, maestro costa-riquenho que é diretor musical da Sinfônica de Nashville, a Osesp interpreta a Sinfonia nº 3 de Maher. A obra terá a participação da excepcional contralto Nathalie Stutzman – uma das maiores vozes de sua geração. Os coros adulto e infantil da Osesp também participam da récita, que acontece no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

 

Composta entre 1893 e 1896, a terceira sinfonia é a mais longa que Mahler escreveu e uma das maiores do repertório, com aproximadamente cem minutos de música. Este programa é o mesmo que a Osesp faz nos dias 7, 8 e 9 na Sala São Paulo.

Nathalie Stutzmann nasceu em Paris e estudou piano e fagote, antes de se dedicar à música vocal sob orientação de sua mãe, a soprano Christiane Stutzmann. Posteriormente, deu continuidade a seu aprendizado na Escola de Arte Lírica da Ópera de Paris e, por fim, com o baixo-barítono alemão Hans Hotter. Com mais de 75 gravações, a maior parte pelo selo RCA, Nathalie Stutzmann tem se destacado por suas interpretações do Lied alemão e da mélodie francesa.

Premiada com o Deutsche Schallplatten Kritik, o Diapason d’Or, o Japan Record Academy Prize e o Grammy, desde 1994 tem feito gravações e se apresentado em recitais com a pianista sueca Inger Södergren. Nathalie Stutzmann já trabalhou com Riccardo Chailly, Christoph von Dohnanyi, John Elliot Gardner, Seiji Ozawa e Simon Rattle, apresentando-se com as orquestras Filarmônica de Berlin, Staatskapelle Dresden, de Paris, do Concertgebouw de Amsterdã, Solistas Barrocos Ingleses e as sinfônicas de Boston e Londres, entre muitas outras.

Em 2009, fundou sua própria orquestra de câmara, Orfeo 55, com a qual se apresenta como cantora e regente. O principal repertório da orquestra é voltado para a música do século XVIII. Em setembro deste ano, Nathalie gravou o primeiro disco com a Orfeo 55, com obras de Antonio Vivaldi, pelo selo Universal. Recentemente, foi convidada por Simon Rattle para acompanhar a Orquestra Filarmônica de Berlim nas homenagens do centenário de Gustav Mahler, em 2011, interpretando as Sinfonias nº 3 e nº 8 do compositor austríaco.