Pianista inglês Paul Lewis dá recital e toca em São Paulo com Osesp

por Redação CONCERTO 20/09/2010

Um dos indicados ao Gramophone Awards 2010, o premiado pianista Paul Lewis, nascido em Liverpool, é o solista desta semana com a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Antes dos concertos, na terça-feira dia 21, ele faz recital dentro da série de câmara da Osesp com obras de Mozart, Schumann, Liszt e Beethoven.

 

Nos dias 23, 24 e 25 Lewis será o solista no Concerto nº 5, Imperador, de Beethoven, tendo como regente o também inglês David Atherton, que por 12 anos regeu a orquestra do Covent Garden. O concerto tem ainda a Serenata nº 1, op.11 de Brahms e a Abertura da ópera O Empresário, de Mozart.

No dia 26, às 11h00, parte do programa será apresentado, sob regência de Atherton, na série Concertos Matinais, também na Sala São Paulo.

Prepare-se para o Concerto
Assista ao vídeo com o pianista Paul Lewis e leia detalhes do programa e biografias do maestro e solista.

[Vídeo de Paul Lewis interpretando Beethoven]

Recital Paul Lewis
21 de setembro

Wolfgang A. Mozart
Salzburg (Áustria), 27 de janeiro de 1756 / Viena (Áustria), 5 de dezembro de 1791
Adágio em si menor, K 540
Duração aproximada: 40 minutos / Ano da composição: 1788

Robert Schumann
Zwickau (Alemanha), 8 de junho de 1810 / Endenich (Alemanha), 29 de julho de 1856
Fantasia em dó maior, op.17
Duração aproximada: 31 munutos / Ano da composição: 1836

Franz Liszt
Raiding (Áustria), 22 de outubro de 1811 /Bayreuth (Alemanha), 31 de julho de 1886
Vallée d'Obermann
Duração aproximada: 13 minutos / Ano da composição: 1848- 55

Ludwig van Beethoven
Bonn (Alemanha), 16 de dezembro de 1770 / Viena (Áustria), 26 de março de 1827
Sonata nº 21 em Dó Maior, Op.53 – Waldstein
Duração aproximada: 17 minutos / Ano da composição: 1804

Concertos
23, 24 e 25 de setembro

Johannes Brahms
Hamburgo (Alemanha), 7 de maio de 1833 / Viena (Áustria), 3 de abril de 1897
Serenata nº 1 em ré maior, op.11
Duração aproximada: 49 minutos / Ano da composição: 1860

Wolfgang A. Mozart
Salzburg (Áustria), 27 de janeiro de 1756 / Viena (Áustria), 5 de dezembro de 1791
O Empresário, KV 486: Abertura
Duração aproximada: 5 minutos / Ano da composição: 1786

Ludwig van Beethoven
Bonn (Alemanha), 16 de dezembro de 1770 / Viena (Áustria), 26 de março de 1827
Concerto nº 5 para piano em mi bemol maior, Op.73 – Imperador
Duração aproximada: 40 minutos / Ano da composição: 1809

David Atherton regente - Primeira vez com a Osesp
O inglês David Atherton estudou música na Universidade de Cambridge e desde cedo se destacou na interpretação de óperas. Em 1967, Sir Georg Solti convidou-o para fazer parte do Royal Opera House de Londres e no ano seguinte, com a idade de 24 anos, tornou-se o regente mais jovem a se apresentar naquela casa. Nos 12 anos em que atuou como regente da orquestra do Covent Garden, fez quase 200 apresentações, incluindo récitas no La Scala de Milão. Atherton já participou de várias produções, entre elas Tosca, de Puccini, Wozzeck, de Alban Berg, e Salomé, de Richard Strauss, na Canadian Opera, e Sonho de Uma Noite de Verão, de Mendelssohn, no Festival de Ópera de Glyndebourne – além de montagens para a English National Opera, entre as quais Turandot, de Puccini, O Amor das Três Laranjas, de Prokofiev, O Cavaleiro da Rosa, de Richard Strauss, Peter Grimes e Billy Budd, ambas de Britten. Apresenta-se regularmente no Metropolitan Opera de Nova York. David Atherton foi cofundador da Sinfonietta de Londres em 1967 e, como seu diretor musical, regeu a estreia de várias obras contemporâneas. Também foi diretor musical da Orquestra Sinfônica de San Diego e, durante mais de dez anos, da Orquestra Filarmônica de Hong Kong. Foi regente titular da Sinfônica da BBC, da Filarmônica Real de Liverpool e da Orquestra BBC Nacional de Gales. Fundou e dirige o Festival Mainly Mozart, na Califórnia. Possui uma extensa discografia que privilegia a música contemporânea, com obras de compositores como Janáček, Górecki, Kurt Weill, Ligeti e Michael Tippet; na maioria de suas gravações esteve à frente da London Sinfonietta e outras orquestras inglesas, como a London Symphony e a BBC Symphony. Apresentou-se com a Filarmônica de Berlim, Orquestra de Atlanta, Dallas, Detroit, Los Angeles, Minnesota, Montreal, Nova York, Pittsburgh e São Francisco.

Paul Lewis piano - primeira vez com a Osesp
O pianista inglês Paul Lewis estudou na Chetham’s School of Music e na Guildhall School of Music antes de ter aulas particulares com o pianista Alfred Brendel. Atualmente, vem se apresentando em recitais e com as principais orquestras do Reino Unido, além da filarmônica de Los Angeles, as sinfônicas de Chicago, Viena, Bamberg e Seattle, a Gewandhaus de Leipzig, a NDR-Philharmonie de Hannover, a Hallé de Manchester, com regentes como Colin Davis, Bernard Haitink, Christoph von Dohnanyi, Charles Mackerras, Wolfgang Sawallisch, Richard Hickox, Emmanuel Krivine e Marin Alsop (que também se apresentou com a Osesp este mês). Lewis gravou todas as sonatas de Beethoven e Schubert e lançou recentemente o ciclo de canções Winterreise, de Schubert, com o tenor Mark Padmore (o CD, pelo selo Harmonia Mundi, recebeu o Editor’s Choice no número de novembro de 2009 da revista Gramophone e foi eleito como um dos melhores discos desse ano pelo jornal Sunday Telegraph). Além dos prêmios da Royal Philharmonic Society (Instrumentista do Ano de 2003) e da Accademia Musicale Chigiana em Siena (2006), Lewis recebeu o Diapason d’Or de 2002 (da revista francesa Diapason), o prêmio de música clássica do South Bank Show de 2003 e o Edison (Holanda) de 2004 por sua gravação das sonatas de Schubert pela Harmonia Mundi. Seu CD com peças para piano de Liszt (também pela Harmonia Mundi) recebeu o Edison de 2005. O quarto volume de sua integral das sonatas de Beethoven (Harmonia Mundi) foi eleito “Gravação do Ano” pela revista inglesa Gramophone em 2008. Atualmente, o pianista grava as Variações Diabelli e todos os concertos de Beethoven com a Orquestra Sinfônica da BBC, sob regência de Jiří Bělohlávek, além dos três ciclos de Lieder de Schubert com o tenor Mark Padmore. Ao lado da esposa, a violoncelista norueguesa Bjørg Lewis, atua como diretor artístico do Midsummer Music, festival anual de música de câmara realizado em Buckinghamshire, no Reino Unido.