Pianista Stewart Goodyear toca com OSB no Municipal do Rio

por Redação CONCERTO 28/10/2011

O pianista canadense Stewart Goodyear volta ao Brasil para tocar com a Orquestra Sinfônica Brasileira neste sábado e domingo no Rio de janeiro. Os concertos acontecem no Teatro Municipal do Rio; o do dia 29 às 16h pela Série Turmalina Pianistas e o do dia 30 dentro dos Concertos da Juventude às 11 da manhã com ingressos a R$1,00.

 

Nos concertos, a OSB e apresenta a Sonata nº 22 de Beethoven, o Episódio sinfônico de Francisco Braga e, com Goodyear, o Concerto para piano nº 21 K 467 de Mozart e o  Concerto para piano em Fá de George Gershwin.

As apresentações marcam ainda a estreia de Leandro Carvalho, gerente artístico da OSB, à frente do grupo. Aos 34 anos, Leandro já esteve à frente de cerca de 450 concertos com a Orquestra do Estado do Mato Grosso, da qual é um dos fundadores e atual diretor artístico e regente principal. Carvalho graduou-se pela Faculdade Santa Marcelina, em São Paulo, e fez pós-graduação em regência orquestral no Conservatório de Utrecht, na Holanda. Como instrumentista, gravou nove CDs, lançados no Brasil e exterior, com destaque para os duos com Turíbio Santos e Baden Powell, e realizou concertos em salas de grande prestigio como o Royal Festival Hall, em Londres.

Nascido em Toronto, Stewart Goodyear, de 33 anos, formou-se na Juilliard School. Estreou com a Filarmônica de Nova York em julho de 2005, sob regência do maestro britânico Bramwell Tovey, bem como com a Sinfônica de Detroit. Já se apresentou com a National Arts Centre Orchestra, Sinfônica de Dallas, Sinfônica de Cincinnati, Sinfônica de Syracuse e Orquestra da Flórida, entre outras. Em 2000, participou de uma turnê da Sinfônica de Toronto pelos Estados Unidos. No mesmo ano teve a oportunidade de tocar como solista no último concerto da turnê japonesa com a Orquestra do Festival Mostly Mozart.

Além de pianista, Goodyear é também um compositor talentoso, e costuma incluir peças suas em seus concertos, como Variations on 'Eleanor Rigby' para piano-solo, que foi estreada no Lincoln Center em agosto de 2000, e sua Sonata para piano. Conhecido por suas inovações, Stewart é um dos poucos músicos eruditos que sempre improvisa as cadências em concertos do período clássico.