Pierre Boulez morre aos 90 anos

por Redação CONCERTO 06/01/2016

Morreu na noite de ontem, dia 5 de janeiro, aos 90 anos, o maestro e compositor Pierre Boulez, uma das maiores personalidades da música de nosso tempo. Boulez morreu em Baden-Baden, na Alemanha, onde vivia.

Sua morte foi anunciada pela família em um comunicado publicado pela Philharmonie, de Paris, que diz: “para todos aqueles que o conheceram e que puderam apreciar sua energia criativa, sua exigência artístico, sua disponibilidade e sua generosidade, a sua presença continuará viva e intensa”.

Nascido em 26 de março de 1925 em Montbrison, no Loire, França, Boulez foi um dos mais importantes compositores do século XX. Tendo sido aluno de René Leibowitz e de Olivier Messiaen, o compositor criou obras fundamentais da música erudita, como Le marteau sans maître (1953-55), Pli selon pli (1957-62), Notations (1945/1978), sonatas para piano e muitas outras mais.

Nos anos 1970, Boulez fundou, em Paris, o Ircam (Instituto de Pesquisa e Coordenação de Música e Acústica) e o Ensemble Intercontemporain, um dos mais importantes grupos dedicados à música contemporânea de nossos dias, com o qual se apresentou no Brasil, em 1996. O músico também teve uma espetacular carreira como maestro, tendo sido diretor e regente titular da Orquestra Sinfônica de BBC (1971-1976) e da Orquestra Filarmônica de Nova York (1971-1978).

Brilhante e múltiplo como era, Boulez dirigiu, em 1976, juntamente com o diretor cênico Patrice Chéreau, uma antológica produção da tetralogia de O anel do nibelungo, de Richard Wagner, no Festival de Bayreuth.