Prefeito eleito de Curitiba quer suspender Oficina de Música

por Redação CONCERTO 01/12/2016

O prefeito eleito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), protocolou um ofício junto à Prefeitura e à Fundação Cultural de Curitiba pedindo a suspensão da realização da 35ª Oficina de Música de Curitiba. O evento está marcado para o período de 7 a 29 de janeiro. A Oficina de Música de Curitiba, que acontece initerruptamente desde 1983, é um dos festivais de música mais importantes do país, reunindo na capital paranaense músicos de excelência do Brasil e do exterior.

 

Em sua página no Facebook, o prefeito eleito escreveu: “Estou pedindo ao prefeito Gustavo Fruet que cancele a 35ª Oficina de Música de Curitiba - prevista para janeiro próximo - sem fonte de recursos para sua realização. Depois de um mês de processo de transição, há um mês da minha posse, e há 40 dias do evento até agora a Prefeitura de Fruet não nos informou este provisionamento financeiro, nem qualquer outro dado sobre o quadro econômico da administração municipal”.

Segundo o jornal Gazeta do Povo, “a atual gestão da prefeitura contesta a mensagem e sustenta a informação divulgada no início do ano, de que a edição de 2017 da Oficina de Música já tem verba garantida”. Na mesma matéria, Marino Galvão Junior, presidente da Icac (OS que realiza a Oficina), fala que nenhum responsável pela equipe de transição de Rafael Greca procurou a entidade para discutir as fontes de recurso previstas para a realização da oficina. “Dizer que não há previsão de recursos me parece uma falta de informação. Se o contrato for cumprido pela gestão dele [Greca], o recurso vai estar lá”.

No início da tarde, a agência de notícias da Prefeitura de Curitiba publicou nota afirmando que manterá a programação da Oficina de Música. A mensagem afirma que “a Fundação foi orientada pelo prefeito a manter a programação. De acordo com Fruet, ao assumir o novo prefeito poderá tomar decisão contrária, se assim desejar”.

Leia abaixo a post do prefeito eleito Rafael Greca em sua página do Facebook:

“Estou pedindo ao prefeito Gustavo Fruet que cancele a 35ª Oficina de Música de Curitiba - prevista para janeiro próximo - sem fonte de recursos para sua realização. Depois de um mês de processo de transição, há um mês da minha posse, e há 40 dias do evento até agora a Prefeitura de Fruet não nos informou este provisionamento financeiro, nem qualquer outro dado sobre o quadro econômico da administração municipal. Como pretendo priorizar o atendimento à Saúde Pública a partir de janeiro não tenho outra saída senão adiar a despesa com a Oficina de Música, estimada em R$1,7 milhão. Nossa futura gestão na Prefeitura será prioritariamente compromissada com a mitigação da dor, buscando a eficiente satisfação da Saúde Pública. Isto para que a Música possa harmonizar a vida saudável dos curitibanos e não seja apenas uma triste pavana, lamento de missão não cumprida.”

E leia a resposta da Prefeitura conforme a agência de notícias:

Prefeitura mantém programação da Oficina de Música
01/12/2016, 14:38:00

O prefeito Gustavo Fruet determinou a manutenção das providências para a realização da 35ª edição da Oficina de Música de Curitiba, marcada para o período de 7 a 29 de janeiro de 2017. O prefeito eleito, Rafael Greca, pediu a suspensão da Oficina, mas a atual gestão entende que o evento é importante para a cidade e lembra que nunca deixou de ser realizado, mesmo em momentos de dificuldades financeiras.

“Em 2013, quando assumimos, não havia recursos para a realização da Oficina. Mas fizemos um grande esforço e mantivemos o evento, que atrai pessoas de todo o Brasil e de vários outros países”, afirma o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Marcos Cordiolli.

A Fundação foi orientada pelo prefeito a manter a programação. De acordo com Fruet, ao assumir o novo prefeito poderá tomar decisão contrária, se assim desejar.