Quarteto Ebène investiga história do gênero em dois concertos na Sala São Paulo

por Redação CONCERTO 16/05/2016

A primeira atração de música de câmara da Cultura Artística em 2016 é o Quarteto Ebène, que faz duas apresentações na Sala São Paulo, terça e quarta. O grupo foi criado em 1999 e nos últimos quinze anos se destacou no cenário pela diversidade do repertório – com uma abertura em direção ao jazz – e pela leitura dos grandes clássicos do gênero, celebradas pela crítica internacional. Não por acaso, recebeu, em 2005, o Belmon Prize, dedicado a grupos que unam “inteligência e inovação”.

 

O programa dos dois recitais é o mesmo e faz uma viagem pela história dos quartetos de cordas. A começar pelo fundador do gênero, Joseph Haydn, de quem é interpretado o Quarteto em dó maior op. 20. Em seguida, outro mestre, Beethoven, com o Quarteto de cordas nº 13 op. 130 e a Grande fuga op. 133, a última obra do compositor, que já antecipa a música moderna. Modernidade que desagua no século XX, em autores como Debussy, de quem eles tocam o Quarteto em sol menor op. 10.

[Veja mais no Roteiro Musical]