Retrospectiva 2012 – Sidnei Epelman (depoimento de dezembro de 2012)

por Redação CONCERTO 15/01/2013

“Foi um ano de realizações para a Tucca, mas sempre temos de ressaltar que o projeto Música Pela Cura não é apenas musical, mas tem o lado do tratamento das crianças – que é o mais importante. Por isso mesmo, devemos agradecer não apenas ao público, mas também aos patrocinadores – com quem contamos para 2013. Essa captação de recursos, realizada através da Lei Rouanet e do Proac, é que possibilita que o projeto seja levado em frente. O êxito da temporada pode ser medido pelo avanço nas pesquisas e no tratamento do câncer. Por exemplo, houve um aumento em 50% no número de crianças atendidas no nosso ambulatório em Itaquera, que faz parte da nossa parceria com o hospital Santa Marcelina. As séries de música, em si, foram um sucesso. Sempre mesclando música clássica com jazz, que é uma marca da Tucca, levamos um grande público à Sala São Paulo – que, aliás, é uma de nossas parceiras. Houve também as celebrações pelos 10 anos da nossa série infantil, Aprendiz de Maestro, que passou por uma reformulação e agora conta com nova direção. O resultado foi bastante positivo, com mais espetáculos inéditos. E 2013 promete ser outro ano muito bom, sempre na característica das séries. Sobre a cena musical de São Paulo, posso dizer que a cidade viveu um ano muito bom – até mesmo motivado pela crise internacional –, trazendo grandes artistas e espetáculos, sempre mantendo uma grande qualidade. Eu até brinco, dizendo que a concorrência [em relação às séries da Tucca] é cada vez mais forte! Mas foi um grande ano, para a Tucca e para as outras instituições paulistanas, e acredito que a tendência é que a qualidade das apresentações e os resultados dos projetos sejam ainda melhores em 2013.”

Sidnei Epelman, presidente da Tucca
 

[Leia outros depoimentos na edição de janeiro-fevereiro da Revista CONCERTO.]