Retrospectiva 2013 – João Guilherme Ripper (depoimento de dezembro de 2013)

por Redação CONCERTO 20/02/2014

“O ano foi marcado pela fase final da reforma da Sala Cecília Meireles e por apresentações de novas obras. Concertante, encomenda da OSB em homenagem a Jean-Louis Steuerman, foi estreada em abril pelo pianista, em concerto dirigido por Roberto Minczuk no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Cinco poemas de Vinicius de Moraes, para soprano e orquestra, foi apresentada em três concertos na Sala São Paulo, em maio-junho, com Carmen Monarcha como solista da Osesp dirigida pela mexicana Alondra de La Parra. A obra foi encomendada pela orquestra paulista e acabou sendo tema do programa Sarau, da Globonews, em homenagem ao centenário do poeta. Conduzi a Camerata Antiqua de Curitiba em dois concertos da Bienal Música Hoje, na Capela Santa Maria, em agosto. O programa incluiu obras minhas, de Mauricio Dottori, Marcio Steuernagel e Marcos Balter. No mês seguinte, participei como compositor residente do Festival Brasileiro na University of North Texas. Em outubro, estreou Lux Aeterna, uma das 73 obras encomendadas pela Funarte para a 20ª Bienal de Música Brasileira Contemporânea, coordenada por Flavio Silva. A mezzo Carolina Faria foi acompanhada pelo oboísta Victor Astorga e pelo Quarteto Radamés Gnattali. Gravei Portinari e outras telas sonoras em dezembro. O CD contou com as participações especialíssimas da soprano Gabriela Pace, da mezzo Luisa Francesconi e da pianista Priscila Bomfim. O próximo ano trará finalmente a Sala Cecília Meireles de volta ao circuito na música do Rio de Janeiro. Uma intensa programação está sendo elaborada, incluindo o novo Espaço Guiomar Novaes, projetado para receber diversos tipos de manifestações artísticas.”

 

João Guilherme Ripper, compositor e diretor da Sala Cecília Meireles

Clássicos Editorial Ltda. © 2014 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.