Sala Cecília Meireles lembra a música concreta em três concertos no Rio

por Redação CONCERTO 15/10/2010

Em homenagem aos 60 anos da Sinfonia para um homem só, obra-prima da música concreta concebida por Pierre Schaeffer e Pierre Henry, a Sala Cecília Meireles promove, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro, o “Ciclo Arte Sonora no Parque Lage”. Entre os dias 15 e 17, três apresentações abordarão peças experimentais feitas a partir de meados do século XX.

 

No dia 15, além de obras de Alexandre Fenerih e Giuliani Obici, Michelle Agnes mostra ao piano preparado peças para cinema mudo, com a participação de Thomas Rohder na rabeca e no saxofone.

A Sinfonia para um homem só será apresentada no dia seguinte, com Doriana Mendes, Lílian Campesato e Fernando Iazzetta, entre outros. No dia 17 poesia sonora, música-vídeo e arte sonora estarão nas obras de Vânia Dantas Leite e Marcelo Carneiro de Lima, entre outros.