Sinfônica de Jerusalém toca Tchaikovsky e Rachmaninov no Rio e em São Paulo

por Redação CONCERTO 18/08/2010

Com uma única apresentação no Rio de Janeiro (dia 19 de agosto) e outra em São Paulo (dia 22), a Orquestra Sinfônica de Jerusalém toca sob regência do maestro argentino-israelense Yeruham Scharovsky. A orquestra tem suas raízes no ano de 1936, quando foi inaugurado o Serviço de Radiodifusão Palestina. As programações musicais para a rádio foram inicialmente feitas pela pequena Orquestra de Câmara da Palestina Broadcasting Service, dirigida por Karl Salomon e núcleo da futura Sinfônica de Jerusalem.

 

Grandes compositores estrearam obras com a Sinfonica de Jerusalém, tais como Darius Milhaud, Stravinsky, Luigi Dallapiccola, Henri Dutilleux, Alfred Schnittke e Sophia Gubaidulina. Nos últimos anos, uma das mais notáveis estreias realizadas pela orquestra foi a peça As sete portas de Jerusalém, de Krzystof Penderecki, escrita para a celebração dos três mil anos de Jerusalém.

O programa é formado pelas obras Flauta 3000, de Shlomo Gronich, com solos do flautista israelense Noam Buchman, a Sinfonia nº 5 de Tchaikovsky e o Concerto para piano nº 2 de Rachmaninov, a ser interpretado pelo vencedor do Concurso Internacional de Piano de Florianópolis.

A apresentação da Orquestra Sinfônica de Israel é uma realização da Sociedade Chopin do Brasil. Toda a renda do espetáculo será revertida para os projetos sociais das organizações Liga Solidária e Unibes (União Brasileiro-Israelita do Bem-Estar Social).