Sob regência de Thomas Dausgaard, Osesp homenageia Carl Nielsen

por Redação CONCERTO 16/06/2015

Depois de uma semana sem concertos, a Osesp volta à sua série sinfônica com o maestro dinamarquês Thomas Dausgaard como convidado. Ele dirige o grupo em duas semanas seguidas, com programas que colocam lado a lado obras de Carl Nielsen com peças de dois de seus contemporâneos, Maurice Ravel e Richard Strauss.

 

A primeira trinca de concertos da Osesp sob a direção do norueguês é nos dias 18, 19 e 20, e o programa se inicia com o poema sinfônico As travessuras de Till Eulenspiegel, do compositor alemão; então, recebe no palco o pianista espanhol Javier Perianes, que interpreta o Concerto em sol maior de Ravel.

O repertório se encerra com uma das obras mais dramáticas de Nielsen, a Sinfonia nº 4, Inextinguível. Composta em 1916, durante a Primeira Guerra Mundial, a sinfonia exprime a manifestação da vida – a partitura foi publicada com o tema “Música é vida, e, como ela, é inextinguível”. Dausgaard e Perianes apresentam o mesmo repertório em apresentação matinal, no dia 21 de junho, como parte da programação da Virada Cultural.

[Veja mais no Roteiro Musical: Série OsespVirada Cultural]

Clássicos Editorial Ltda. © 2015 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.