Theatro São Pedro apresenta ópera “Cavalleria Rusticana”

por Redação CONCERTO 28/07/2009

Estreia nesta quarta-feira (29/07), às 20h30, a ópera Cavalleria Rusticana, de Pietro Mascagni, na interpretação da Orquestra Jovem de Guarulhos, sob a direção e regência de Emiliano Patarra, e dos solistas Rodrigo Esteves (foto), Rodolfo Giugliani, Marcello Vannucci, Rubens Medina e Laura de Souza. A direção cênica é do argentino Boris e a direção artística de Paulo Abrão Esper. A ópera faz parte da temporada lírica de 2009 da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e é realizada pela Cia. Ópera São Paulo e pela Associação Paulista dos Amigos da Arte (Apaa).

Criada em 1890 por Pietro Mascagni, Cavalleria Rusticana não é montada em São Paulo desde o ano 2000. Inspirada no conto homônimo do escritor Giovanni Verga, a obra foi composta para um concurso de óperas de apenas um ato, do qual Mascagni foi vencedor. A Cavalleria é um marco do estilo do verismo que surgiu no final do século XIX, trazendo temas mais reais aos espetáculos de ópera que, até então, estavam ainda muito próximos da mitologia grega.

A história se passa num domingo de Páscoa, em uma vila siciliana, e retrata a vida do jovem Turiddu que, apesar de ser prometido à jovem Santuzza, mantém um caso de amor com Lola, casada com o carroceiro Alfio. Em um acesso de ira, Santuzza conta a Alfio a traição de sua mulher com o seu amado. Alfio desafia Turiddu para um duelo... bom, também não vamos contar a história toda.

Os barítonos Rodrigo Esteves e Rodolfo Giugliani interpretam, em dias alternados, o personagem Alfio. Rodrigo Esteves que começou sua carreira na Espanha, em 1998, já gravou CD de canções pela EMI e pela Algol Editora no Brasil. Já Giugliani garantiu reconhecimento por conta dos prêmios que recebeu em concursos de música lírica como Madame Butterfly, III Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão e Concurso Jaume Aragall. Em 1999 venceu o La Traviata, no ano seguinte representou o Brasil nas 24 Horas de Lírica em Buenos Aires, em reinauguração do Teatro Roma.

Os tenores Marcello Vannucci e Rubens Medina também se revezam no papel de Turiddu. Vanucci faz parte do Coral Lírico de São Paulo e Medina já foi indicado a prêmios como o Carlos Gomes e participou da estréia mundial de Anjo Negro, ópera de João Guilherme Ripper baseada em texto de Nelson Rodrigues.

Interpretando Santuzza, a mulher traída, a soprano Laura de Souza começou sua carreira internacional em concertos na Filarmônica de Berlim e na Sala Giuseppe Verdi do Conservatório de Música de Milão como solista da Orquestra da RAI.

A ópera ainda terá outra novidade. Será a primeira com acessibilidade para pessoas com deficiência visual, por meio do sistema de audiodescrição. O recurso inclusivo da audiodescrição, voltado para pessoas com deficiência visual, é disponibilizado pelo Instituto Vivo. O recurso foi adaptado para atender às necessidades de tradução da ópera. Audiodescritores voluntários do Instituto Vivo narram, nos intervalos, as ações não verbalizadas como a entrada e saída de cena, figurino e os gestos dos solistas. O programa da ópera também será disponibilizado em Braille.

[Clique aqui para mais detalhes do Roteiro Musical.]