Retrospectiva 2016 – Éser Menezes (depoimento de dezembro de 2016)

por Redação CONCERTO 15/02/2017

“Apesar de 2016 ter sido um ano difícil, tivemos grandes conquistas. Uma delas foi a Bienal de Ópera Atual (BOA) no Rio de Janeiro, patrocinada pela Funarte, com direção artística de Mario Ferraro e direção-geral compartilhada com Giane Martins. A BOA apresentou Medeia, de Mario Ferraro, e A ópera do mambembe encantado, de Eli-Eri Moura, sob direção cênica de Marcelo Gama e direção musical de Carlos Prazeres. Com equipe técnica e elenco fantásticos, a BOA teve casa cheia e tanto o público como os críticos ficaram muito empolgados. No Festival Vermelhos – Música e Artes Cênicas, no paradisíaco Centro Cultural Baía dos Vermelhos em Ilhabela, que é dirigido por Samuel Mac Dowell de Figueiredo, apresentamos Antonio Meneses, Cláudio Cruz, Camila Titinger, Jean-Louis Steuerman, Rosana Lamosa, Fábio Zanon, Emmanuele Baldini, Sinfônica Jovem do Estado, Júlio Medaglia, Cia. São Paulo de Dança, André Mehmari, Nelson Ayres, Cida Moreira e a Orquestra Popular de Ilhabela. O público que lotou as apresentações nos dois teatros do Centro Cultural ficou fascinado com concertos de altíssimo nível, uma experiência artística e sensorial inédita. O CCBV vai encerrar o ano com um recital de Nelson Freire, pela primeira vez em Ilhabela. Em 2017, o Festival Vermelhos ocupará dois finais de semana, dobrando a sua programação e tendo a música clássica como elemento principal. Além do festival, o Centro Cultural Baía dos Vermelhos iniciará sua programação de Páscoa com a Paixão segundo São João em parceria com a Ojesp, criará uma série de concertos de música de câmara e realizará vários projetos de residência artística, além de hospedar projetos de terceiros em parceria.

Éser Menezes, diretor artístico da Artematriz Soluções Culturais