Nova sede da Emesp será construída no Complexo Júlio Prestes

por Redação CONCERTO 24/01/2017

Seis anos após a apresentação do que deveria vir a ser o Complexo Cultural Luz – uma arrojada construção de 90 mil m2, com três teatros, a sede da São Paulo Companhia de Dança e da Emesp Tom Jobim, uma biblioteca dedicada às artes da interpretação e um estacionamento para 1.000 veículos (leia mais aqui) –, o governo anunciou ontem o início das obras do que agora será o Complexo Júlio Prestes: um condomínio de 1202 apartamentos populares, uma área comercial e a nova sede da Escola de Música do Estado de São Paulo – Emesp Tom Jobim.

 

O complexo será erguido no terreno da antiga Estação Rodoviária, em frente à Estação Julio Prestes (onde funciona a Sala São Paulo). A previsão de entrega é o ano de 2020. A cerimônia de lançamento contou com a presença do governador do Estado de São Paulo Geraldo Alckmin, do prefeito João Doria, dos secretários de Habitação dos governos estadual e municipal e do secretário de Cultura José Roberto Sadek. Por parte da Santa Marcelina Cultura, organização social gestora da Emesp, estiveram presentes a diretora-presidente, Ir. Rosane Ghedin, o diretor artístico-pedagógico, Paulo Zuben, e o administrador geral, Odair Toniato Fiuza.

Com mais de 20 anos de atuação, a Escola de Música do Estado de São Paulo é hoje uma das principais instituições para o estudo de música do país. A Emesp Tom Jobim mantém em sua estrutura pedagógica a Orquestra Jovem do Estado, a Banda Sinfônica Jovem do Estado, o Coral Jovem do Estado e a Orquestra Jovem Tom Jobim, além de cursos avançados como o Ópera Estúdio e o Núcleo de Música Antiga.