Banner 180x60
Bom dia.
Sexta-Feira, 20 de Outubro de 2017.
 
E-mail:  Senha:

 

 
Nome

E-mail


 
Saiba como anunciar na Revista e no Site CONCERTO.
   


 

Vitrine Musical 2016 - Clique aqui e veja detalhes dos anunciantes

 
 

Votação encerrada


Ópera “Adriana Lecouvreur”, de Francesco Cilea (Temporada 2016 do Theatro São Pedro)
Orquestra do Theatro São Pedro, Coral Lírico Paulista
Luiz Fernando Malheiro, direção musical e regência
Flávio Lago, regência (dias 13 e 15)
André Helle-Lopes, direção cênica
Elenco: Daniella Carvalho (Adriana Lecouvreur), Maria Sole Gallevi (Mlle Jouvenot), Eric Herrero (Maurizio), Daniel Umbelino (Abade de Chazeuil), Mar Oliveira (Poisson), Edilson Júnior (mordomo), Denise de Freitas (Princesa de Bouillon), Cecília massa (Mlle Dangeville), Gustavo Lassen (Príncipe de Bouillon), Gustavo Müller (Quinault) e Johnny França (Michonnet).
Theatro São Pedro de São Paulo, dias 6, 8, 10, 13, 15 e 17 de abril
   
Número de votantes: 194
Média: 7,8
Conceito:
   
Comentários:  
Francisco Guimarães Uma montagem simples mas de muito bom gosto. Os desempenhos estão bons, mas a Denise de Freitas estava espetacular, arrancou efusivo aplauso. As última montagens do TSP estão supreendendo mesmo. Parabéns Luiz Fernando Malheiro.
   
Ary Souza Lima Lindo e consistente espetáculo. Adorei.
   
Dani Costai Lindo lindo lindo que emoção para os ouvidos e olhos. Vi na sexta e quero voltar com amigas
   
Deborah Vigil Otimo cantores e figurino maravilhoso! Parabéns!
   
Édison A orquestra, os solistas e o coral cumpriram muito bem seus papéis. A cenografia, o figurino e a iluminação prejudicaram a montagem.
   
Julian Grata surpresa. Fui sem expectativas, saí feliz por ter ido. A música é linda e a regência de Flavio Lago surpreendeu, Johnny França e Daniella Carvalho impecáveis, Denise de Freitas sempre imponente e ótima atuação do elenco estável.
   
Eduardo Romero Musicalmente, um excelente espetáculo. Os cantores estavam todos ótimos. Daniella Carvalho e Eric Herrero estiveram perfeitos tanto no canto quanto na atuação, formando uma dupla romântica de tirar o chapéu. Vale destacar também o jovem Johnny França, que emocionou do começo ao fim. Denise de Freitas, no papel da malvada antagonista, foi talvez a grande estrela da noite, chamando a atenção com sua potência de voz e seu belo timbre. O destaque negativo foi a montagem de André Heller-Lopes. O diretor cênico teve a má ideia de transferir a ação para a atualidade, querendo relacionar o enredo da ópera com as celebridades do mundo moderno. O resultado foi catastrófico. Os trajes e os cenários sem graça retiraram todo o charme do espetáculo e foi ridículo ver os cantores com celulares durante a ópera. Na cena final, a morte da protagonista é registrada, nesta versão, pelos aparelhos eletrônicos dos cantores, o que acabou completamente com o drama da cena e deixou a ópera com um final simplesmente patético. Enfim, um espetáculo de alto nível musical, como já é tradição no São Pedro, mas com uma montagem das mais infelizes.
   
Carla Eric Herrero estava ótimo como Conde. BRAVO!
   
Juliana Dalla Costa Maravilhoso!!!!
   
Annkarin Aurelia Kimmelmann e Silva Adorei o espetaculo do dia 15.4. A Daniella Carvalho se destacou, bem como a Denise de Freitas e o Johnny França. O Eric Herrero tem uma belissima voz, mas ainda tem que trabalhar o lado do ator! O que me intristeceu e que a sala estava semi-vazia, sendo que qdo comprei os ingressos, semanas atras, a lotaçao estava quase esgotada. Qual sera o misterio?????
   
Alberto Waserman Já tinha assistido em Buenos Aires, está apresentação foi tão boa ou superior!!
   
Alexandra Ucanda Parabéns por esse espetáculo tão belo. Vozes e cena de um fino trato como poucas vezes!
   
Miriam T. I. Bina Achei um espetáculo maravilhoso! Desde a explicação dada sobre o concerto, até ele propriamente.A Daniella Carvalho e o Eric Herrero estavam soberbos. O figurino,o cenário e os músicos completaram divinamente a ópera. Enfim todo elenco está de Parabéns!
   
Elaine Linda apresentação. Cenário e figurino muito bem cuidado. Artistas maravilhosos.
   
Ana Lucia Espetáculo maravilhoso!!! Bravo! Bravíssimo!!! 🎈
   
Mateus Jr Produção criativa, que não fere o libreto. Econômica sem ser cafona. Os cantores são excelentes, Denise de Freitas já é conhecida, perfeita e linda. A Daniella Carvalho, não conhecia. Que voz!!! Maravilhosa voz, maravilhosa cantora. Mas a ópera é um tanto cansativa. Se alonga demais, e a musica se torna repetitiva. Gostei, mas não assistiria novamente nos próximos 10 anos.
   
Sergio Weinmann Bela oportunidade de ver uma rara ópera.
   
Dionea Luizetto Música linda, orquestra maravilhosa, músicos interpretaram muito bem, destaque para Jhonny França que arrasou, bom gosto nos figurinos, só a montagem que ficou prejudicada pela iniciativa de ser mais moderna.
   
Deisy Rodrigues Mais uma maravilhosa apresentação no São Pedro,depois do inesquecível Dom Quixote segue com uma Adriana Lecouvreur encantadora. A orquestra regida por Flávio Lago no dia 15 se mostrou em perfeita sincronia e execução,cenários e figurinos em sintonia e muito bem trabalhados. O destaque do elenco ficou com Johnny França como Michonnet,com uma bela atuação vocal e cênica e a maravilhosa Denise Freitas que roubou a cena como a Princesa de Bouillon, atuação feroz e cheia de vida e com uma voz fascinante e com alcance e controle exuberante, Daniella Carvalho e Eric Herrero também estavam ótimos, assim como Gustavo Lassem. Deixo minha insatisfação apenas com a palestra que o teatro está idealizando antes das apresentações,Sergio Casoy fornece uma palestra riquíssimas em detalhes e informações que complementa a experiência do espetáculo, mas está sendo constrangedor para o palestrante e o público, a falta de educação das pessoas que se aglomeram no café durante a palestra, falam alto, gritam,fazem círculos no corredor, vergonhoso e lamentável,o São Pedro não é culpado pela falta de educação de algumas pessoas mas deve tomar medidas para que isso seja resolvido ou amenizado,não sei se existe um outro local que essas palestras podem ser realizadas, outro horário se for necessário, por mais que acredite que antes do espetáculo é perfeito,ter funcionários controlando o fluxo do local, uma analise da situação, que pelo egoismo e falta de bom senso de alguns está sendo comprometido.
   
   

voto           voto



< Mês Anterior Outubro 2017 Próximo Mês >
D S T Q Q S S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4
 

 
São Paulo:

28/10/2017 - Ópera Don Giovanni, de Mozart

Rio de Janeiro:
21/10/2017 - Lucas Thomazino, Rosana Diniz e Antonio Vaz Lemes - pianos, Bernardo Bessler - violino e Fernanda Kremer e Rodrigo Foti - percussão

Outras Cidades:
29/10/2017 - Vitória, ES - II Festival Sesi de Ópera
 




Clássicos Editorial Ltda. © 2017 - Todos os direitos reservados.

Rua João Álvares Soares, 1404
CEP 04609-003 – São Paulo, SP
Tel. (11) 3539-0045 – Fax (11) 3539-0046