Banner 180x60
Bom dia.
Sábado, 16 de Dezembro de 2017.
 
E-mail:  Senha:

 

 
Nome

E-mail


 
Saiba como anunciar na Revista e no Site CONCERTO.
   


 

 

Vitrine Musical 2016 - Clique aqui e veja detalhes dos anunciantes

 

 
 
 
Ainda sobre o ensino superior em música (2/12/2008)
Por Leonardo Martinelli

Na edição do mês passado da Revista CONCERTO publiquei o artigo "Ensino Superior?", uma pequena reflexão sobre a situação do ensino universitário de música no Brasil. No artigo, resultado de um debate sobre o assunto ocorrido durante um congresso universitário, abordei de forma rapsódica o que entendo como os principais problemas de nosso ensino superior em música, tais como o despreparo dos ingressantes, os problemas que o perfil do calouro ocasiona para todo o curso e a estranha mentalidade presente em uma parcela significativa nesses "estudantes", aparentemente mais interessadas na obtenção de um diploma do que em, de fato, estudar.

Com o passar do mês recebi de colegas de docência e alunos vários comentários, que por vezes eclodiam em discussões muito interessantes. Seja via e-mail, orkut, ou mesmo ao vivo, o assunto se desenvolveu em diversas frentes e mostrou um potencial ainda mais explosivo.
Dos diversos desdobramentos que ocorreram, o mais comum - e interessante e pertinente - foi a propósito do problema existente no "ensino inferior", isto é, aquele que supostamente deveria ter sido realizado antes do ingresso numa universidade.

A fragilidade de nossos cursos básicos de música mostra-se como uma das principais causas dos problemas que se enfrenta no ensino universitário.

Se no Brasil de algumas décadas atrás chegou a existir algo que se esboçava como uma infra-estrutura de ensino musical por meio dos conservatórios - muitos reconhecidos pelo Estado e emissores de diplomas técnicos -, esse tipo de instituição está praticamente extinto nos dias atuais.

Em seu lugar, surgiram as ditas "escolas livres", que com a proposta de ensinar música de forma informal e despojada aboliram o ensino de fundamentos essenciais na formação do músico, fazendo do ensino de arte uma atividade que, na verdade, se assemelha mais ao comércio de fast food, onde o estudante, metamorfoseado em cliente, escolhe fazer apenas aquilo que lhe interessa.

Se sob a ótica do Código de Defesa do Consumidor é perfeitamente compreensível o fato de você escolher apenas as partes que lhe interessam de um determinado produto ou serviço, o engodo dessa lógica se revela quando após anos de "passatempo musical" (pois muitas vezes fica difícil chamar de "estudo"), centenas de jovens em idade de vestibular vêem na faculdade um meio de continuação dessas atividades. Na medida em que, com o passar dos anos, as próprias faculdades se alinharam à lógica de mercado, o resultado disso tudo é uma legião de músicos "titulados", mas não necessariamente "formados".

No fundo, o problema do ensino superior de música no Brasil não passa apenas por investimentos e por sua reestruturação, mas sobretudo pela implantação (na verdade, um creatio ex nihilo) de uma estrutura de base em âmbito nacional. No contrário, continuaremos tendo o estrangeiro como alternativa para espetáculos musicais dignamente artísticos.





Leonardo Martinelli - é compositor e jornalista. Foi editor-assistente da Revista CONCERTO entre 2009 e 2013, e atualmente é diretor de formação da Fundação Theatro Municipal de São Paulo.

Mais Textos

A goleada da Argentina (e nem precisaram do Messi) Por Nelson Rubens Kunze (8/12/2017)
Uma grande e despretensiosa sátira Por João Luiz Sampaio (8/12/2017)
Museu virtual reúne milhares de instrumentos de coleções britânicas Por Camila Frésca (4/12/2017)
Karnal, a Osesp e o governador Por Nelson Rubens Kunze (24/11/2017)
Quem não trafega nas redes sociais se trumbica Por João Marcos Coelho (24/11/2017)
Budu e Hilsdorf: nasce um duo Por Irineu Franco Perpetuo (14/11/2017)
Três óperas Por Jorge Coli (7/11/2017)
Convocação de OSs para Emesp, Guri e Conservatório de Tatuí reforça torniquete financeiro do governo Por Nelson Rubens Kunze (3/11/2017)
Para onde nos levará a onda de censura no país? Por João Marcos Coelho (31/10/2017)
Os quartetos de cordas e a reavaliação da obra de Villa-Lobos Por Camila Frésca (30/10/2017)
O Brahms profundo e espontâneo de Nelson Freire Por Irineu Franco Perpetuo (25/10/2017)
Primeiras impressões sobre a temporada da Osesp Por João Marcos Coelho (29/9/2017)
“Tosca” tem montagem competente no Rio de Janeiro Por Nelson Rubens Kunze (28/9/2017)
Refinamento e inventividade em “Brazilian Landscapes” Por Camila Frésca (28/9/2017)
Um “Nabucco” problemático no Theatro Municipal de São Paulo Por João Luiz Sampaio (26/9/2017)
Na estreia com a Osesp, Leonardo Hilsdorf encanta a Sala São Paulo Por Irineu Franco Perpetuo (22/9/2017)
Festival de Ópera do Theatro da Paz faz bom “Don Giovanni” Por Nelson Rubens Kunze (19/9/2017)
Penderecki e Szymanowski: uma noite musical maior Por Jorge Coli (18/9/2017)
Novo fôlego para a ópera no RS Por Everton Cardoso (8/9/2017)
Wagner de boa qualidade, mas sem lirismo e vigor dramático Por Jorge Coli (4/9/2017)
Finalmente Dudamel “suja” mãos e batuta com a “política” Por João Marcos Coelho (24/8/2017)
Dobradinha “Pulcinella & Arlecchino” tem boa realização no Theatro São Pedro Por Nelson Rubens Kunze (23/8/2017)
O bel canto colorido e expressivo de Javier Camarena Por Irineu Franco Perpetuo (10/8/2017)
Osesp faz belo concerto com programa raro Por Jorge Coli (9/8/2017)
Terceira edição do Festival Vermelhos consolida projeto cultural em Ilhabela Por Camila Frésca (8/8/2017)
Em busca da música Por João Marcos Coelho (28/7/2017)
 
Ver todos os textos anteriores
 
<< voltar

 


< Mês Anterior Dezembro 2017 Próximo Mês >
D S T Q Q S S
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6
 

 
São Paulo:

16/12/2017 - Orquestra Sinfônica de Santo André

Rio de Janeiro:
17/12/2017 - Orquestra Johann Sebastian Rio

Outras Cidades:
16/12/2017 - Recife, PE - XX Virtuosi - Festival Internacional de Música de Pernambuco
 




Clássicos Editorial Ltda. © 2017 - Todos os direitos reservados.

Rua João Álvares Soares, 1404
CEP 04609-003 – São Paulo, SP
Tel. (11) 3539-0045 – Fax (11) 3539-0046