Osesp gravará sinfonias de Villa-Lobos

por Nelson Rubens Kunze 21/05/2010

Registro contempla a integral em seis CDs e terá regência do maestro Isaac Karabtchevsky

Arthur Nestrovski, diretor artístico da Osesp, anunciou o próximo grande projeto de gravação da orquestra. Trata-se do registro integral das 11 sinfonias de Heitor Villa-Lobos – o mestre escreveu 12, mas a número 5 está perdida. Isaac Karabtchevsky, um dos mais importantes maestros brasileiros da atualidade, foi convidado para dirigir o ciclo.

A notícia é auspiciosa, pois além do registro que certamente será feito em alto nível artístico – a gravação da integral dos Choros realizada pela Osesp com o maestro John Neschling recebeu as mais importantes distinções internacionais –, o projeto contempla a revisão musicológica de todas as obras. Como se sabe, grande parte deste material ainda encontra-se em manuscritos ou cópias de péssima qualidade. A Osesp, que já editou quatro das sinfonias por sua editora "Criadores do Brasil", contatou a Academia Brasileira de Música – detentora dos direitos das obras de Villa-Lobos – com o intuito de incluir também as outras sinfonias em seu catálogo.

Heitor Villa-Lobos (reprodução site blogln.ning.com)

O projeto deverá se estender até 2016. Serão ao todo seis CDs (além das 11 sinfonias será gravado também o Uirapuru e o Mandu-Çarará), dos quais o primeiro, com a Sinfonia nº 3, "A Guerra", e a Sinfonia nº 4, "A vitória", está previsto já para o ano que vem. Os títulos serão lançados mundialmente pelo selo BIS e, no Brasil, pela Biscoito Fino.

Na reunião convocada para anunciar a gravação, que também contou com a presença do diretor executivo Marcelo Lopes, Nestrovski afirmou que o projeto reforça o compromisso da Fundação Osesp com a música brasileira, em especial no que toca a sua recuperação e criação. Nesta linha, o diretor artístico também adiantou que no ano que vem a orquestra gravará um CD inteiramente dedicado à obra do compositor santista Gilberto Mendes, já antecipando os festejos pelo aniversário de seus 90 anos, que se darão em 2012.


Secretaria da Cultura e Fundação Osesp renovam contrato de gestão

Foi assinada em maio a renovação do contrato de gestão entre a Secretaria de Estado da Cultura e a Fundação Osesp por um período de mais cinco anos (encerramento em dezembro de 2014). "Fizemos um bom acerto, que reforça a parceria entre a Fundação e o Estado", comentou Marcelo Lopes. O montante dos repasses foi reajustado em 15% em relação ao contrato anterior (R$ 245,8 milhões para o novo período), e a orquestra comprometeu-se com uma ampliação de suas atividades: serão mais concertos, mais apresentações de câmara, mais projetos didáticos e de formação de plateia.

A renovação do contrato de gestão com a Fundação Osesp reafirma a política do governo do Estado na gestão cultural por meio das Organizações Sociais (OSs). Após cinco anos, não restam dúvidas quanto aos ganhos que esse modelo proporcionou ao segmento cultural paulista.