17º Festival Amazonas terá cinco óperas

por Redação CONCERTO 21/03/2013

Com direção artística do maestro Luiz Fernando Malheiro e direção geral de Robério Braga, no dia 14 de abril começa em Manaus a 17ª edição do Festival Amazonas de Ópera. O festival se estende até o dia 26 de maio e ao todo serão apresentadas cinco óperas, das quais três serão encenadas, sempre no Teatro Amazonas. O Centro Cultural Palácio da Justiça, o Teatro da Instalação e outros espaços culturais também recebem eventos.

 

O festival abre com a ópera em concerto Rei Roger, de Karol Szymanowski, que tem récitas nos dias 14, 18 e 20 de abril, com o Coral Infantil do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro, o Coral Amazonas e a Amazonas Filarmônica, com regência de Luiz Fernando Malheiro. A ópera de Szymanowski narra a história do rei Roger II, da Sicília, que tem um encontro esclarecedor com um pastor pagão.

Giuseppe Verdi não poderia ficar de fora da programação, especialmente no ano de seu bicentenário. Do italiano o festival apresenta Um baile de máscaras, também em forma concertante. A ópera é baseada na história verídica do assassinato do rei Gustavo III da Suécia, morto em um baile de máscaras, vítima de uma conspiração política. Malheiro é novamente quem comanda o espetáculo. A montagem, em semiencenação, é apresentada nos dias 16, 21 e 29 de abril, e 1º de maio.

A primeira ópera encenada a ser apresentada nesta edição do FAO é a Aventuras da raposa astuta, do tcheco Leos Janácek. Como de costume na obra de Janácek, a partitura traz traços e ritmos da música folclórica da Morávia. Quem rege a Amazonas Filarmônica é o maestro Marcelo de Jesus, diretor artístico adjunto do FAO. O espetáculo tem a participação do Corpo de Dança do Amazonas e direção cênica de William Pereira.

De Richard Wagner, outro homenageado pelo bicentenário, será apresentada a ópera Parsifal, encenada nos dias 16, 19 e 22 de maio com direção musical de Malheiro e cênica de Sergio Vela. Dentre os solistas estão Noé Colin, Pepes do Valle, Diógenes Randes, Michael Hendrick, Oscar Velazquez, Olga Sergeyeva e Enrique Bravo.

Em meio às óperas, o Festival Amazonas tem nos dias 19 e 24 de abril e 5 de maio recitais com canções de, respectivamente, Benjamin Britten e Giuseppe Verdi, com solistas do festival e acompanhamento ao piano. No dia 27 de abril e 4, 11 e 18 de maio acontecem vesperais líricas com trechos da ópera La Traviata, de Verdi, com solistas vocais e o madrigal da Casa de Música Ivete Ibiapina.

O encerramento da 17ª edição do festival acontece no dia 26 de maio, com a ópera O Morcego, de Johann Strauss II, que será apresentada ao ar livre no Largo de São Sebastião.

[Veja a programação completa do 17ª edição do Festival Amazonas de Ópera]

Clássicos Editorial Ltda. © 2013 - Todos os direitos reservados.

A reprodução deste conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para esta página.