Barítono Paulo Szot volta ao Brasil para duas apresentações

por Redação CONCERTO 19/11/2012

O barítono brasileiro Paulo Szot, que desenvolve uma carreira de grande sucesso nos Estados Unidos, volta ao Brasil para duas apresentações, uma em Belo Horizonte no dia 20 de novembro e outra em São Paulo dia 27. Nascido em São Paulo, filho de imigrantes poloneses que fugiram da Segunda Guerra Mundial, Paulo Szot estudou piano e violino e iniciou uma carreira como bailarino. Porém, uma lesão no joelho fez com que ele deixasse o balé, dedicando-se à música, particularmente ao canto lírico.

 

Após estudar na Polônia, Szot entrou para o Ensemble de Música e Dança Slask, com o qual começou a cantar profissionalmente. A partir daí apresentou-se nos principais palcos brasileiros e também na New York City Opera, no Metropolitan Opera de Nova York e na Ópera de Marselha. Em 2008 fez sua estreia na Broadway, em South Pacific, interpretando Emile – papel que lhe rendeu o prêmio Tony de melhor ator principal em um musical, recebido das mãos de Liza Minnelli.

No dia 20 de novembro Paulo Szot se apresenta com a Filarmônica de Minas Gerais, no Palácio das Artes de Belo Horizonte, interpretando obras de Mahler e Wagner.

No dia 27 ele canta em São Paulo, em uma única apresentação na Sala São Paulo, dentro da série internacional da Tucca – em concerto beneficente com renda revertida para os tratamentos que a ong oferece na periferia da cidade a crianças carentes com câncer.

Na apresentação paulistana, Paulo Szot é acompanhado pela Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, sob a regência do maestro João Mauricio Galindo. Ele interpreta as Rückert-lieder de Mahler e segue com trechos da ópera A valquíria de Wagner. Depois do intervalo, Szot canta sucessos da Broadway (South Pacific e Le miserábles), e canções populares brasileiras e norte-americanas, de Michel Legrand, Cole Porter, Pixinguinha, Jobim e Chico Buarque.

[Veja detalhes do concerto em Minas Gerais]

[Veja detalhes da apresentação em São Paulo]

[Veja a matéria de capa da edição de novembro da Revista CONCERTO, com Paulo Szot]