Carl St. Clair rege a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais em Belo Horizonte

por Redação CONCERTO 09/06/2016

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais abre hoje e amanhã, na Sala Minas Gerais, em Belo Horizonte, sua temporada do mês. Na regência, o maestro americano Carl St. Clair, que tem no currículo uma festejada gravação da integral das sinfonias de Villa-Lobos e é o atual regente titular da Sinfônica Nacional da Costa Rica; e, como solista, o violoncelista alemão Leonard Elschenbroich, que em 2009 venceu o Prêmio Leonard Bernstein do Festival de Schleswig-Holstein. Juntos, eles interpretam o Concerto para violoncelo nº 2, de Kabalevsky; completam o programa Vozes radiantes, obra dos anos 1990 do compositor norte-americano Franck Tichelli; e a Suíte O lago dos cisnes, de Tchaikovsky.

 

Nos seus compromissos seguintes, a Filarmônica de Minas Gerais será comandada por seu diretor artístico e regente titular Fábio Mechetti. O concerto do dia 18 integra o programa Fora de Série, que este ano é inteiramente dedicado a Mozart, de quem são interpretadas as sinfonias nº 31, nº 34 e nº 40. Nos dias 23 e 24, o destaque são três olhares para a música do século XX: a Abertura Fausto Crioulo e as quatro danças de Estância, de Alberto Ginastera, compositor de quem se comemora o centenário em 2016; o Concerto para piano e orquestra nº 4, de Rachmaninov, obra que assimila influências do jazz; e a Suíte Appalachian Spring, que Aaron Copland extraiu de um balé composto sob encomenda da coreógrafa Martha Graham.

No concerto, o solista será o pianista brasileiro radicado nos Estados Unidos, onde é professor na Universidade de Indiana, Arnaldo Cohen.

[Veja mais no Roteiro Musical]