Donald Runnicles rege Filarmônica de Berlim no Digital Concert Hall

por Redação CONCERTO 09/12/2011

Neste sábado, dia 10, às 17 horas (horário de Brasília), internautas brasileiros podem acompanhar, ao vivo e em tempo real, a apresentação da Filarmônica de Berlim na Sala Philharmonie (em Berlim), pelo computador no Digital Concert Hall (DCH). Acessando o DCH pelo Site CONCERTO você ganha 10% de desconto nos ingressos (clique aqui para saber mais). [Com a edição de dezembro, assinantes da Revista CONCERTO ganharam um voucher para acesso de 48 horas gratuitas no Digital Concert Hall. Se você é assinantes e ainda não utilizou o seu voucher, clique aqui para entrar no DCH e validar o seu. Se você não é assinante e quer assinar para ganhar 48 horas de acesso gratuito no DCH, clique aqui.]

 

O programa deste sábado traz a Filarmônica de Berlim sob regência do maestro Donald Runnicles, com a participação dos solistas Amihai Grosz na viola e Ludwig Quandt no violoncelo. No programa o Don Quixote de Richard Strauss e a Primeira sinfonia de Edward Elgar. Leia a seguir o texto informativo divulgado pelo Digital Concert Hall:

As duas obras desse concerto com Donald Runnicles representam o brilho da arte da orquestração na virada do século XIX ao século XX – e ainda assim elas não poderiam ser mais contrastantes em termos de expressão e atitude. Enquanto a Primeira sinfonia de Edward Elgar impressiona por sua nobreza e sensibilidade, o Don Quixote de Richard Strauss é, sem ficar atrás, uma sátira mordaz.

A percepção distorcida que Don Quixote tem do mundo, a impossibilidade de seus sonhos e uma realidade incompreensível dão a Strauss a oportunidade para maravilhosos efeitos irônicos – mas também para criar uma caracterização diferenciada do herói tragicômico. O Don Quixote de Strauss é representado por um violoncelo solista, interpretado aqui por Ludwig Quandt, que é, desde 1983, primeiro violoncelista da Filarmônica de Berlim. Amihai Grosz, spalla das violas da orquestra desde o ano passado, dá voz a Sancho Pança.

Como em Don Quixote, na Primeira sinfonia de Elgar nós experimentamos uma vasta gama de expressões: grandeza triunfante, delicadeza, e até mesmo o caráter arrebatador que ajudou a marcha Pompa e circunstância de Elgar a ganhar fama mundial. A personalidade de Elgar transparece em todos os momentos como um elemento unificador – o cavalheiro sensível que, com esta sinfonia, queria enviar uma mensagem de “grande caridade (amor) e de uma enorme esperança no futuro”. A estreia, que ocorreu em Manchester, foi dirigida por Hans Richter, que era também um convidado regular da Filarmônica de Berlim. Para ele, a sinfonia representou “a maior sinfonia dos tempos modernos, escrita pelo maior compositor moderno – e não apenas deste país”.

Serviço:
Sábado, 10/12, 17 horas (horário de Brasília)
Berliner Philharmoniker
Donald Runnicles, regente
Amihai Grosz, viola
Ludwig Quandt, violoncelo
Obras de Richard Strauss (Don Quixote op. 35) e Edward Elgar (Sinfonia nº 1)

Clique aqui para entrar na página do Digital Concert Hall do Site CONCERTO.