Ernani Aguiar rege Petrobras Sinfônica com participação do Quarteto Radamés Gnattali

por Redação CONCERTO 02/12/2010

Dentro da série Mestre Athayde, a Orquestra Petrobras Sinfônica apresenta-se no sábado, dia 4, no Rio de Janeiro com a participação do excelente Quarteto Radamés Gnattali e sob direção de Ernani Aguiar, que rege a Abertura quarta, de sua autoria. O concerto acontece na Igreja da Ressurreição e o programa inclui ainda a Sinfonia nº 8 de Mendelssohn e o Concerto para quarteto de cordas e orquestra de Claudio Santoro, que tem a participação do quarteto.

O compositor, violista e maestro Ernani Aguiar é um dos mais respeitados compositores brasileiros da atualidade. Ele estudou com Paulina d’Ambrósio e Santino Parpinelli (violino e viola), César Guerra-Peixe (composição), Carlos Alberto Pinto Fonseca (regência) e Jean-Jacques Pagnot (música de câmara). Foi bolsista do Mozarteum Argentino, tendo estudado com Sérgio Lorenzi. No Conservatório Cherubini, em Florença (Itália), estudou com Roberto Micchelucci (violino), Annibale Gianuario (regência), Franco Rossi (música de câmara) e Mário Fabbri (história da música).

Fez cursos de aperfeiçoamento em regência com Franco Ferra, Adone Zecchi, Giuseppe Montanari e Sergiu Celibidache. Foi professor de regência do Instituto Villa-Lobos da UNIRIO e é professor da Escola de Música da UFRJ. Como pesquisador, tem sua atenção totalmente voltada para a música brasileira do período colonial, tendo realizado edição crítica de grande quantidade de obras. Membro da Academia Brasileira de Música, Ernani Aguiar recebeu em 1990 o título de Cidadão Benemérito do Estado do Rio de Janeiro.