Festival Amazonas de Ópera divulga programação oficial

por Redação CONCERTO 07/04/2009

Em coletiva de imprensa realizada ontem, dia 6 de abril, no Teatro Amazonas em Manaus, o secretário de Cultura e diretor geral do Festival Amazonas de Ópera, Robério Braga, e o maestro Luiz Fernando Malheiro, diretor artístico, anunciaram a programação oficial da XIII edição do Festival Amazonas de Ópera. O evento será realizado entre os dias 23 de abril e 31 de maio e terá como tema o Ano da França no Brasil.

Dois títulos anteriormente previstos (Dialogues des Carmélites de Poulenc e Le Cid de Massenet) acabaram cancelados. Ainda assim, o FAO reafirma a sua condição de grande polo produtor da arte lírica no Brasil, com três óperas originais, cinco concertos e uma pocket ópera. Outra novidade é que algumas das atrações do Festival serão realizadas também em outras localidades do Estado.

O Festival Amazonas de Ópera abre com uma nova produção de Sansão e Dalila, de Camille Saint-Saëns (1835 - 1921), nos dias 23, 26 e 28 de abril (direção musical de Luiz Fernando Malheiro; direção cênica do espanhol Emilio Sagi). O título seguinte será o Pelléas et Mélisande de Debussy (1862 – 1918), que será apresentado em forma de concerto (dias 25 e 27 de abril, com regência de Luiz Fernando Malheiro).

Dias 9, 14 e 22 de maio será montada a pocket ópera Carmen de Georges Bizet (1838 -1875), que terá Gustavo Ballesteros ao piano, direção cênica de Francisco Mendes e direção musical de Marcelo de Jesus. Essa produção será feita integralmente por um elenco local.

O grande título do Festival Amazonas de Ópera será encenado nos dias 24, 26 e 28 de maio: Les Troyens, de Hector Berlioz (1803 - 1869). Baseada na imortal obra “Eneida”, de Virgílio, o espetáculo é um dos mais imponentes de toda história da música erudita, contendo 22 personagens e cerca de 4h30 de duração. A direção cênica e iluminação serão de Caetano Vilela e a direção musical é do maestro convidado francês Laurent Campellone.

A programação do FAO será encerrada com uma apresentação da ópera La Vie Parisienne... a Manaus, de Jacques Offenbach (1819 - 1880), com a Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica, direção cênica do colombiano Alejandro Chacon e direção musical de Marcelo de Jesus. O título será apresentado ao ar livre, no Largo de São Sebastião, no dia 31 de maio.

Diversos cantores estrangeiros estarão em Manaus, entre eles o tenor norte-americano Michael Hendrick, a mezzo-soprano espanhola Nancy Fabiola-Herrera, os francesees Jean Philippe Lafont e Jérôme Varnier, a soprano norte-americana Marquita Lister e o barítono inglês Kevin Greenlaw. Entre os brasileiros teremos Carmen Monarcha (soprano), Denise de Freitas (mezzo-soprano), Sávio Sperandio (baixo), Fabricio Claussen (barítono) e Geilson Santos, (tenor).

De acordo com o secretário de Cultura Robério Braga, o aporte do Governo do Amazonas destinado ao Festival será de R$ 3 milhões. Além disso, o Bradesco, patrocinador do evento, participará com R$ 1 milhão e a Petrobras, com R$ 150 mil. “Este Festival, todos sabem, estimula a economia. [...] O Governo do Amazonas mantém, durante todo o ano, orquestras, corpos de dança, conjuntos artísticos, cursos acadêmicos, através do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro. Sem essa política cultural e investimentos contínuos, talvez não fosse possível a realização do Festival, pois, em São Paulo, não se monta uma ópera com esses valores, e aqui fazemos um evento inteiro e de renome internacional”, afirmou Braga.

Para o diretor artístico do evento, Luiz Fernando Malheiro, um dos maiores destaques dentro da programação deste ano será a participação do diretor e produtor espanhol Emilio Sagi, tido como um dos mais importantes nomes da cena operística atual. “Ele é respeitadíssimo neste circuito, e em todo mundo seu nome é sinônimo de qualidade, talento e inovação. O fato dele estar aqui e estar assinando a concepção e direção cênica do espetáculo de abertura, Sansão e Dalila, me deixa extremamente feliz”, ressaltou o maestro.

Ainda para Malheiro, outros grandes nomes já confirmados para o XIII FAO deverão emprestar brilho ao evento, citando a mezzo-soprano espanhola, Nancy Fabiola-Herrera, e os francesees Jean Philippe Lafont, barítono, e Jérôme Varnier baixo.

Por fim, Malheiro destacou a participação da Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica em A Vida Parisiense... Em Manaus, nos dias 23 e 31 de maio, data de encerramento do festival: “Esta orquestra é um dos trabalhos mais importantes de formação artística desenvolvidos pelo Governo do Estado, através do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro, da Secretaria de Cultura.”

[Consulte programação completa e elencos aqui.]