Festival de Música Contemporânea Brasileira homenageia Paulo Costa Lima e Ronaldo Miranda

por Redação CONCERTO 14/03/2016

Em 2016, acontece a terceira edição do Festival de Música Contemporânea Brasileira, em Campinas. Criado por Thais Nicolau, diretora artística do evento, o festival segue a mesma toada dos eventos anteriores, quando homenageou Edmundo Villani-Côrtes e Ricardo Tacuchian (em 2014) e Gilberto Mendes e Edino Krieger (em 2015); dessa vez, a programação gira em torno das obras e ideias de Ronaldo Miranda e Paulo Costa Lima.

 

Serão quatro dias de palestras, debates e recitais, nos dias 16, 17, 18 e 19 de março. O primeiro recital do festival acontece logo às 9h do dia 16, em concerto especial no Centro Infantil Boldrini, para crianças e adolescentes em tratamento oncológico; a chamada “mostra musical” conta com Thais Nicolau, Ana Carolina Sacco e o Villa Duo (Anderson Fiorelli e Waleska Sieczkowska). A abertura oficial é no Instituto CPFL de Campinas, às 20h, com apresentação de composições e bate-papo com Ronaldo Miranda e Paulo Costa Lima.

Nos dias 17 e 18, a ação é sediada no Auditório do Instituto de Artes da Unicamp. O primeiro dia conta com mesas-redondas com participações de Sidney Molina, Jorge Coli e Lutero Rodrigues, e, no final do dia, a apresentação da suíte da ópera O menino e a liberdade, de Ronaldo Miranda (e libreto de Jorge Coli), em arranjo de Agnaldo Gonçalves e com interpretação do quinteto de metais ViBrasSom.

No dia seguinte, o debate é entre Liduíno Pitombeira, Paulo Rios Filho e Regina Porto, e a grande atração artística fica por conta do programa intitulado “(Re)Compondo trajetórias e reverberações sobre a obra de Paulo Costa Lima”, com peças de Alexandre Espinheira, Paulo Rios Filho, Vinícius Amaro, Paulo César Santana, Alex Pochat e Guilherme Bertissolo, além de obras do próprio Costa Lima.

O concerto de encerramento, no dia 19, acontece no Teatro Municipal José de Castro Mendes, e conta com a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, sob regência do maestro Ricardo Bologna – percussionista da Osesp e regente da Osusp. O programa é totalmente dedicado aos compositores homenageados, e conta com a Serenata Ayó e Cabinda: nós somos pretos, de Paulo Costa Lima, e Horizontes e a Suíte festiva, de Ronaldo Miranda.

[Veja mais no Roteiro Musical]

Clássicos Editorial Ltda. © 2016 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.