Festival Villa-Lobos faz importante homenagem ao compositor

por Redação CONCERTO 06/11/2009

Evento de grande tradição no cenário da música brasileira, o Festival Villa-Lobos chega a sua 47ª edição e faz este ano uma especialíssima, entre os dias 6 e 23, dentro das comemorações que lembram os 50 anos da morte do compositor. Criado em 1961 pela viúva de Villa, o evento, que atualmente tem direção musical de Marcelo Rodolfo, tem como objetivo divulgar a obra do compositor por meio de concertos de música sinfônica e de câmara, recitais e espetáculos de música popular e dança.
Em 2009 o evento acontece em parceria com a Sala Cecília Meireles, que acolhe grande parte de sua programação. Entre os concertos, destaca-se a execução de três integrais: a dos 17 quartetos de cordas, com o Quarteto Radamés Gnattali; a dos trios para violino, violoncelo e piano, com o Trio Aquarius, e a da obra para violão solo, com Paulo Pedrassoli, violonista dos mais respeitados da cena brasileira e que já gravou esse mesmo repertório.
Outros concertos ainda farão um panorama da obra para piano solo, com os excelentes Sonia Rubinsky, Sergio Monteiro, Flávio Augusto e Maria Teresa Madeira. Sob o tema “Paris de Villa-Lobos” foi organizada uma série de oito espetáculos com recitais, música de câmara e concertos sinfônicos. Os programas alinham a produção de Villa aos grandes criadores de sua época que, como ele, estiveram ou viveram em Paris, como Stravinsky, Poulenc, Prokofiev e Florent Schmitt.
Será também organizada uma programação infantil e uma série de quatro shows populares inspirados no encontro acontecido a bordo do navio Uruguay entre o maestro inglês radicado nos Estados Unidos
Leopold Stokowski, Villa-Lobos e diversos músicos populares brasileiros, como Pixinguinha, Cartola e Donga, entre outros.
Outras atividades relacionadas à efeméride e que integram a programação do festival Villa-Lobos são o lançamento de CDs, o relançamento de importantes livros dedicados ao compositor e uma mostra de filmes.