Governo do Amazonas confirma Festival de Ópera bienal a partir de 2016; mês que vem, Teatro Amazonas terá “Onheama”

por Redação CONCERTO 16/10/2015

O secretário de Cultura do Estado do Amazonas, Robério Braga, confirmou a realização da 19ª edição do Festival Amazonas de Ópera no ano que vem. “O festival acontecerá nos meses de abril e maio, os recursos já estão assegurados”, afirmou Braga em entrevista à Revista CONCERTO. O secretário afirmou ainda que o evento passará a ser bienal: “Somos reconhecidos como polo de produção lírica, e queremos fazer a circulação de nossos títulos. Nos anos em que não haverá festival, promoveremos apresentações em outros estados brasileiros, especialmente aqui do Norte, bem como na Amazônia continental”, afirmou. Em relação à crise que afeta o país, Braga comentou que escolhas tinham de ser feitas, mas que as adequações orçamentárias realizadas pela secretaria de cultura não levaram a nenhuma demissão e que toda a programação dos corpos estáveis foi mantida. “Precisamos fazer mais e melhor com menos”, concluiu.

 

Ao longo de suas 18 edições, o festival, que tem direção artística do maestro Luiz Fernando Malheiro, fez história ao encenar pioneiramente no Brasil a integral do ciclo O anel do Nibelungo, de Richard Wagner, bem como títulos instigantes como Lady Macbeth do distrito de Mtzensk, de Shostakovich, e Lulu, de Alban Berg. Neste ano, após longo período de indefinições quanto às ações culturais do estado, o Festival Amazonas de Ópera acabou cancelado.

O Teatro Amazonas também anunciou a remontagem da ópera Onheama de João Guilherme Ripper. O título, que subirá ao palco do Teatro Amazonas nos dias 11, 13 e 15 de novembro próximo, foi estreado neste mesmo teatro, como encomenda da 18ª edição do Festival Amazonas de Ópera. Onheama tem libreto elaborado pelo próprio Ripper, baseado no poema “A infância de um guerreiro”, de Max Carphentier. A direção musical e regência será de Marcelo de Jesus e Otávio Simões, e a direção cênica de William Pereira. Participam do elenco os solistas Edilson Cardoso, Dhijana Nobre, Rafael Lima, Isabelle Sabrié e Enrique Bravo.

[Notícia editada em 16/10 às 16h20]

Clássicos Editorial Ltda. © 2015 - Todos os direitos reservados.
A reprodução de todo e qualquer conteúdo requer autorização, exceto trechos com link para a respectiva página.