Maestro da Sinfônica de Cubatão assume regência da Banda Sinfônica do Estado

por Redação CONCERTO 07/01/2010

A assessoria de imprensa de Cubatão informa que Marcos Sadao Shirakawa será o novo regente da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo:
 
Nota Oficial:
Agora, Marcos Sadao Shirakawa comanda também uma das mais importantes Bandas Sinfônicas do país, considerada a principal usina de criação contemporânea da música sinfônica.

 

Música maravilhosa e trabalho engajado: Marcos Sadao Shirakawa, regente principal da Banda Sinfônica de Cubatão começa o ano de 2010 com um delicioso desafio: estará, também, à frente da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo. Com uma história dentro da Sinfônica Estadual que já dura 20 anos, o maestro diz estar realizando um sonho.

A carreira do maestro se confunde com o crescimento e as mudanças de conceitos das Bandas Sinfônicas de Cubatão e do Estado de São Paulo. Bacharel em trombone pelo Departamento de Música da USP, Universidade de São Paulo, Sadao estudou teoria e instrumento no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo e no Conservatório Musical Brooklin Paulista. Participou dos Festivais de Música em Campos do Jordão, Tatuí e Prados, Encontro Latino-Americano de Orquestras Jovens da Argentina e da Conferência Mundial de Bandas Sinfônicas na Áustria.

Foi chefe de naipe dos trombones da Sinfônica do Estado de 1989 a 2004. Em 2002 passou a comandar a Banda Sinfônica de Cubatão. Em 2005 atuou como regente convidado da I Conferência de Bandas Sinfônicas da África do Sul e foi regente assistente da Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo de 2000 a 2009. Ano passado mesmo, passou a ser regente assistente da Sinfônica do Estado, dividindo, assim, o tempo de trabalho entre a capital e a cidade de Cubatão.

Marcos Sadao Shirakawa assume o cargo ocupado pelo maestro Abel Rocha que, desde 2004, realizou um extraordinário trabalho de promoção do conjunto, transformando a Sinfônica em um dos mais originais e atuantes do país. Marcos Sadao lidera a Sinfônica já com a grande responsabilidade de manter o nível técnico, justificando, assim, a continuidade de ações pioneiras como a programação em forma de assinaturas, o que também demonstra a seriedade e compromisso do trabalho. Com verba modesta, sua temporada inclui repertórios criteriosos, a produção de óperas, estréias de obras encomendadas e a participação de solistas de nível internacional.

A oficialização do cargo acontece no mês que vem.