Maestro inglês Frank Shipway rege Osesp

por Redação CONCERTO 05/07/2011

Após se apresentar com a Orquestra Sinfônica Jovem do Estado em Campos do Jordão, o maestro inglês Frank Shipway rege nesta semana a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) em um repertório com quatro compositores que carregam o sobrenome Strauss.

 

O programa começa com a Fantasia Sinfônica Sobre a Mulher sem Sombra de Richard Strauss, e sege com Camponeses - Polca Op.276 de Josef Strauss, Música das Esferas - Valsa Op.235, Despreocupada - Polca Rápida Op.271, A Libélula - Polca-Mazurca, Op.204 e Delírios - Valsa Op.212 de Johann Strauss e, para encerrar o concerto, Raios e Trovões - Polca Rápida Op.324 de Johann Strauss Jr.

Nos dias 8, 9 a Osesp e Shipway fazem concertos a preços populares e, no dia 10, eles se apresentam na série dominical dos Concertos Matinais, com entrada franca, também na Sala São Paulo.

Frank Shipway foi assistente de Lorin Maazel na Ópera de Berlim, além de regente convidado da Orquestra Sinfônica da Rádio da Dinamarca e da Filarmônica Real de Flanders na Bélgica. Em 1990, realizou uma turnê pela Alemanha, França e Bélgica com a Filarmônica de Turku. Em 1991, formou a nova Sinfônica Nacional da RAI na Itália. Foi diretor artístico e regente titular da Orquestra Filarmônica BRT de Bruxelas e dirigiu orquestras como Philharmonia, Royal Philharmonic, Nacional da Bélgica, entre outras.

Shipway é professor no Conservatório Real de Música de Bruxelas e participa de júris de concursos internacionais como o Nikolai Malko e o Arturo Toscanini. Trabalhou nas óperas Nacional Inglesa, Glyndebourne Festival, na Real de Copenhagen e no Teatro Nacional em Mannheim.