Roberto Minczuk deixa direção do Municipal do Rio a pedido da Fundação OSB

por Redação CONCERTO 18/04/2011

Segundo nota do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, o maestro Roberto Minczuk pediu hoje, segunda-feira, exoneração do cargo de Diretor Artístico do Teatro. A saída foi decidida após uma reunião com o Conselho da Orquestra Sinfônica Brasileira, ocorrida nesta manhã da segunda-feira. Ainda segundo a nota, o Conselho da OSB formalizou ao maestro o desejo de tê-lo integralmente dedicado à restruturação por que passa a orquestra e pediu seu desligamento do Teatro Municipal. Frente às circunstâncias, a presidente da Fundação Teatro Municipal, Carla Camurati, aceitou o pedido de Roberto Minczuk. O regente titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal (OSTM), maestro Sílvio Viegas, passa a responder interinamente pela direção artística da casa.

 

A saída de Minczuk do Municipal foi uma das resoluções apresentadas pela OSB após a reunião desta manhã de segunda-feira. [Leia abaixo resoluções do conselho da Fosb]

Segundo Déborah Cheyne, presidente do sindicato dos músicos, a reunião do conselho aconteceu sem a participação do representante dos instrumentistas, e afirmou ter ficado surpresa com as decisões da Fosb. Os músicos irão se reunir na manhã desta terça-feira para avaliar a posição da Fosb.

Nota da Fundação OSB

 

Reiterando o compromisso da Fundação OSB de elevar o padrão de excelência da Orquestra Sinfônica Brasileira e considerando a necessidade de se retomar rapidamente as atividades da orquestra, o conselho da FOSB decidiu por unanimidade, após avaliar os resultados das últimas reuniões e das propostas apresentadas nas diversas rodadas de negociação:

1)       Ratificar a proposta de readmissão dos músicos afastados, convertendo as justas causas em suspensão de 2 dias. O retorno imediato às funções regulares fica condicionado à realização da avaliação de desempenho, agendada para junho, nos moldes sugeridos pelos próprios músicos na reunião do dia 8 de abril, entre representantes dos músicos e do Conselho. As avaliações serão adaptadas para um formato de música de câmara, em que os músicos formarão seus próprios conjuntos e escolherão peças de uma lista de compositores do clássico ao contemporâneo, fornecida pelo maestro. Eles apresentarão dois movimentos contrastantes para uma banca composta pelo maestro, o chefe de naipe e três convidados externos escolhidos pelo maestro e referendados pelo Conselho.

2)      Reabrir o prazo para sugestões dos músicos ao novo regimento interno, que, após as devidas considerações, será submetido à aprovação do Conselho. A adesão permanece facultativa.

3)      Criar um comitê artístico, de caráter consultivo e de aconselhamento, que terá como objetivo auxiliar a direção artística na retomada da temporada 2011 e na indicação de propostas para a temporada 2012. O comitê será composto por: a) um musico externo, indicado pelo corpo orquestral; b) um profissional de produção artística, indicado pelo Conselho; e c) um profissional do meio acadêmico/musicólogo, indicado pelo Conselho.

4)      Solicitar ao maestro e diretor artístico Roberto Minczuk seu desligamento da direção artística do Theatro Municipal, para que possa se dedicar, com exclusividade no Rio de Janeiro, à retomada da Temporada 2011 da OSB.

5)      Dar continuidade às atividades regulares da OSB Jovem, que estarão concentradas neste primeiro semestre nos Concertos da Juventude.

6)      O prazo estabelecido para que os músicos possam ser reintegrados o mais rápido possível às suas atividades é dia 25 de abril.

7)    O Conselho espera receber comentários sobre o novo regimento interno e indicação do músico externo que fará parte do comitê artístico até 10 de maio.

 

A Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira acredita que, oferecendo todas as possibilidades acima mencionadas, apresenta uma solução real para todo o ocorrido e abre suas portas para o retorno dos músicos que desejarem participar dessa nova fase da OSB. É importante deixar claro que a Instituição é maior que todos e o Conselho tem por missão garantir o melhor para sua perenidade e seu constante crescimento.

 

Fundação Orquestra Sinfônica Brasileira